NASCIMENTO

Renata Campos e novo herdeiro de Eduardo têm alta nesta quinta-feira

Quinto filho do governador Eduardo Campos nasceu na terça-feira (28), pesando 3,455 quilos e 51,5 centímetros. No Facebook, socialista expressa felicidade da família

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/01/2014 às 6:59
Aluisio Moreira/Divulgação
Quinto filho do governador Eduardo Campos nasceu na terça-feira (28), pesando 3,455 quilos e 51,5 centímetros. No Facebook, socialista expressa felicidade da família - FOTO: Aluisio Moreira/Divulgação
Leitura:

Experiente no papel de mãe, a primeira-dama de Pernambuco, Renata Campos, deu à luz na terça-feira (28) ao seu quinto filho com o governador Eduardo Campos (PSB). Miguel de Andrade Lima Campos nasceu às 15h05, pesando 3,455 quilos e medindo 51,5 centímetros. O parto foi acompanhado pelo socialista, que deu assistência à esposa durante o parto normal, que começou às 12h30, sob os cuidados do obstetra Romero Carvalho, no Hospital Santa Joana.

Está prevista para esta quinta-feira (30) a alta hospitalar de Renata Campos e do bebê Miguel, que será acompanhado pela pediatra Ana Falbo, do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip).

A escolha do nome Miguel, em homenagem ao avô de Eduardo, o ex-governador Miguel Arraes, foi uma decisão da primeira-dama. O menino nasceu no cinquentenário da deposição do bisavô do governo de Pernambuco por ocasião do golpe militar.

Em seu perfil no Facebook, o governador expressou a felicidade da família com a chegada do novo herdeiro e explicou o significado do nome do filho. “(Miguel) Tem o nome do bisavô e de São Miguel Arcanjo. Seu significado, em hebraico (“Quem será como Deus?”), lembra da nossa humildade diante do Senhor. Hoje é um dia muito feliz para minha família”, escreveu.

Com os olhos marejados, Eduardo Campos apresentou o novo rebento aos quatro filhos: Maria Eduarda (21), João Henrique (20), Pedro Henrique (18) e José (9).

O primeiro a chegar no hospital foi o deputado e líder do governo na Assembleia Legislativa, Waldemar Borges (PSB). Em seguida, vieram a deputada federal Luciana Santos (PCdoB), esposa de Waldemar; a chefe do cerimonial do Palácio, Ângela Mota; o secretário de Turismo do Recife, Felipe Carreras; o advogado Antônio Campos, irmão do governador; a secretária de Cultura do Recife, Leda Alves; além da mãe do governador, ministra Ana Arraes, e dos pais da primeira-dama.

“Renata está muito bem. Nem parece que acabou de parir. O governador chorou, os filhos choraram. Foi um momento de grande emoção”, afirmou Luciana Santos, ao deixar o hospital.

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) – acompanhado da primeira-dama, Cristina Melo – visitou o recém-nascido.

A lembrancinha entregue aos visitantes foi uma miniatura de uma bicicleta feita de arame, com a cesta recheada de jujubas coloridas.

O secretário-executivo de Infraestrutura do Recife, Rodrigo Molina, sobrinho da primeira-dama, recebeu a missão de fazer chegar ao quarto no sexto andar do hospital um bolo de dois andares e refrigerantes a serem servidos aos amigos e parentes.

O governador cancelou toda a agenda de ontem e uma viagem que faria hoje à São Paulo, decidindo dormir no hospital com a esposa.

A gravidez de Renata Campos, 46 anos, foi anunciada em junho passado. O nascimento do quinto filho do casal estava previsto para o início de fevereiro, mas a primeira-dama já havia sido alertada por seu médico de que o parto poderia ser antecipado, o que motivou Eduardo a evitar agendas políticas fora de Pernambuco.

O romance entre o governador e a primeira-dama começou ainda na adolescência, quando ele tinha 15 anos e ela, 13, e eram vizinhos no bairro do Poço da Panela.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias