Alepe

Eduardo da Fonte tenta conter divisão do PP na disputa pela Alepe

Eduardo da Fonte deve tentar segurar Cleiton Collins como nome do PP à presidência da Alepe

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 07/07/2018 às 7:07
Foto: divulgação/Câmara dos Deputaods
Eduardo da Fonte deve tentar segurar Cleiton Collins como nome do PP à presidência da Alepe - FOTO: Foto: divulgação/Câmara dos Deputaods
Leitura:

Presidente do PP-PE, o deputado federal Eduardo da Fonte deve reunir hoje a tarde a bancada estadual do partido para tentar conter a possibilidade de divisão da legenda na corrida pela presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que está vaga após a morte de Guilherme Uchoa. Maior bancada, o PP tem 14 deputados e ocupa a presidência interina com o pastor Cleiton Collins, que se articula para continuar no posto.

A convocação de Eduardo da Fonte ocorreu um dia após deputados do PSB estudarem apoiar o nome do deputado Eriberto Medeiros (PP) para o comando da Casa com o objetivo de dividir o PP e evitar a vitória de Collins. Além deles, o deputado Antônio Moraes (PP) também circula como opção para a vaga deixada por Uchoa.

A aposta é que Eduardo da Fonte tente segurar o nome de Cleiton como principal candidato da sigla ao posto. Deputado estadual mais votado em 2014, com 216 mil votos, Collins é o principal aliado de Fonte na dobradinha por eleitores, o que dá vantagem ao pastor junto ao comando da sigla. Desconfortável com a reação provocada pelo PSB, Cleiton tem se queixado a aliados de ser o nome natural para suceder Uchoa e que deveria ser mantido no cargo por aclamação.

Ao se erguer contra Collins, a bancada do PSB espera justamente evitar que a presidência da Casa fique com um nome que reforce ainda mais o poder de Eduardo da Fonte no xadrez eleitoral. Aliado de longa data de Uchoa, Eriberto é visto como opção por ter bom trânsito também com a oposição; que deve se reunir na próxima segunda. Os socialistas têm 12 representantes na Casa de Joaquim Nabuco, mas acreditam não ter força para eleger um nome próprio.

Divisão no PP

Em reserva, um deputado do PP admite que há resistências ao nome de Collins mesmo entre a numerosa bancada do partido. Por isso, a divisão das candidaturas pode ter impacto no controle de Eduardo da Fonte sobre parte da legenda.

A liderança sobre a maior bancada do Legislativo foi o que deu a Eduardo da Fonte ascendência sobre o Palácio para emplacar diversos postos no governo. O PP ocupa as secretarias estaduais de Desenvolvimento Econômico e de Desenvolvimento Social, a administração de Fernando de Noronha, diretorias de Suape e as presidências do Porto do Recife, do Lafepe e do Ipem.

Últimas notícias