Cena Política

Aliados do PSB começam a cobrar vaga para o Senado: "o PT já teve sua chance"

A lógica de formação de time é que, cada um tem a chance de apresentar seu melhor nome. Os petistas apresentaram Marília Arraes e ela não aceitou.

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 24/03/2022 às 14:47
MICHEL JESUS/AGÊNCIA CÂMARA
O deputado SIlvio Costa Filho (Republicanos) - FOTO: MICHEL JESUS/AGÊNCIA CÂMARA
Leitura:

Na Frente Popular, há quem defenda que o PT teve sua chance de apresentar um candidato competitivo para a chapa e que, agora, precisa abrir espaço para as outras siglas.

A lógica de formação de time é que, cada um tem a chance de apresentar seu melhor nome. Os petistas apresentaram Marília Arraes e ela não aceitou. Agora é a vez dos melhores nomes dos outros partidos e não da "segunda opção" do PT.

"O critério é ter um nome competitivo ou é simplesmente empurrar qualquer um? Se for por qualidade, somente o PT tem quadros capazes?", questiona um integrante do grupo, sem se identificar.

O deputado Silvio Costa Filho (Republicanos) falou sobre o assunto em nota enviada à imprensa na manhã desta quinta-feira (24).

"O PT, sem dúvidas, é um partido muito importante na Frente Popular e tem a legitimidade de poder participar da composição majoritária. Entretanto, na medida que o PT apresenta um nome para o Senado, que foi o da deputada Marília Arraes, e ela não aceita esse convite feito pelo partido, entendo que o processo em Pernambuco precisa ser reiniciado", disse Silvio.

O PT, entretanto, pretende continuar insistindo na vaga do Senado e oferece a foto de Lula em troca. O problema é que se tem alguém que tem fotos com o ex-presidente para usar é a ex-petista Marília Arraes.

O PSB vai ter exclusividade para carregar o "andor" lulista? Se não tiver, vale a pena dar a vaga do Senado a um nome mediano do PT, enquanto nomes melhores são preteridos?

Comentários

Últimas notícias