Cena Política

Com rejeição de Paulo Câmara maior que a de Bolsonaro, PSB vai ter trabalho com Danilo Cabral

Ser melhor que os piores não lhe faz bom. Mas o número atrapalha a estratégia socialista de colar Bolsonaro nos adversários.

Igor Maciel
Cadastrado por
Igor Maciel
Publicado em 17/05/2022 às 9:45 | Atualizado em 17/05/2022 às 9:48
DAVI MENDONÇA/BOA VISTA FM
CORDIAL Em 2019, Bolsonaro pediu um "abraço hétero" ao governador - FOTO: DAVI MENDONÇA/BOA VISTA FM
Leitura:

Como a coluna havia antecipado, o PSB vai precisar trabalhar a rejeição de Paulo Câmara (PSB) se quiser fomentar crescimento maior de Danilo Cabral (PSB).

O Blog de Jamildo trouxe a segunda parte da pesquisa do Instituto Paraná sobre Pernambuco e um dado chama atenção: a rejeição a Bolsonaro (PL) é menor que a rejeição ao governador.

Enquanto 67% desaprovam Paulo, a rejeição a Bolsonaro está em 63%.

Os dados de aprovação também são significativos e melhores para o presidente do que para o governador. Enquanto 34% aprovam Bolsonaro, a aprovação de Paulo é de 27%.

Antes que se pense que o resultado é muito bom para o presidente da República, não, não é. Ser melhor que os piores não lhe faz bom. Mas, é um defeito grave na estratégia socialista de colar Bolsonaro nos adversários, como se o mundo do PSB tivesse o melhor dos ambientes eleitorais. Não tem.

A pesquisa mostra, inclusive, que esse ambiente é pior do que o dos bolsonaristas.

O resultado é surpreendente, também, porque com a pandemia a aprovação dos governadores, de forma geral, estava mais alta que a do presidente. Menos em Pernambuco, pelo visto.

"Não importa, porque vai se usar Eduardo Campos e Arraes (não Paulo Câmara) na campanha." É isso?

Tudo bem. Precisa combinar com os adversários. E, com o detalhe de que são muitos adversários, todos são fortes e com “pelagens” variadas.

Uma receita vai servir para todos? Vai ser bom de assistir.

Comentários

Últimas notícias