Cena Política

Simone Tebet é boa opção e o eleitor precisa saber disso. Ser desconhecida é bom, mas tem limite

A senadora deu entrevista à Rádio Jornal nesta quarta-feira (22).

Igor Maciel
Cadastrado por
Igor Maciel
Publicado em 22/06/2022 às 15:02
ROQUE DE SÁ/AGÊNCIA SENADO
Simone Tebet (MDB) é pré-candidata a presidente da República - FOTO: ROQUE DE SÁ/AGÊNCIA SENADO
Leitura:

A própria Simone Tebet (MDB), ao se posicionar na disputa pela presidência da República, diz que espera romper a polarização porque muitos brasileiro ainda não a conhecem.

De fato, ela tem alto índice de desconhecimento. O problema é que ela não se apresenta.

Ramez Tebet

Quem é Simone Tebet?

A senadora, por exemplo, não diz que é filha do ex-governador e ex-presidente do Senado Ramez Tebet. O falecido senador liderou a comissão de Ética no Congresso e investigou esquemas de corrupção e de irregularidades que culminaram com a renúncia de colegas como Antônio Carlos Magalhães, nos anos 1990. Depois presidiu o Senado até o fim do governo FHC. Era um símbolo de ética e combate à corrupção antes da operação Lava Jato existir.

Dizer o que pensa é importante e a pré-candidata tem feito isso, mas é preciso ir além e fazer com que o eleitor se familiarize com a autora das ideias. Uma coisa que bolsonaros e lulas da vida sabem bem é que o brasileiro é emocional. Ele vota quando se identifica, quando ama e quando odeia.

Aliás, amor e ódio são o combustível da polarização atual.

Fato é que se o único trunfo de Simone Tebet é não ser tão conhecida para não correr o risco de ser odiada, será preciso fazer outra coisa ao invés de esperar votos.

Na entrevista à Rádio Jornal, nesta quarta-feira (22), Tebet mostrou que é a candidata com o discurso mais equilibrado, mostrou coerência em suas falas com declarações fortes em alguns momentos, mas muito marcantes do ponto de vista social. Tebet consegue equilibrar o argumento liberal, de respeito ao mercado e ao setor privado, enquanto sensibiliza o discurso com a necessidade de combater a pobreza, a fome e, principalmente, a desigualdade.

Mas o ouvinte ficou sem saber quem era a autora das falas. E isso importa, muito, na hora de pedir votos.

Para deixar de ser desconhecida ela precisa dizer quem é, contar suas dores, suas vitórias e derrotas. O eleitor brasileiro vota nisso. Esta é a verdade. E somente alguém que possa se abrir e se expor o suficiente terá condições de quebrar a polarização.

Raquel Lyra

A senadora terá uma nova oportunidade de falar aos pernambucanos, em breve. Na conversa com a bancada do Passando a Limpo, na Jornal, Tebet afirmou que estará em Recife e em Caruaru, ainda este mês. Vem conhecer o São João e cumprir agenda com a pré-candidata ao governo de PE, Raquel Lyra (PSDB). Ainda não está confirmado se será nesse fim de semana ou no último de junho.

Comentários

Últimas notícias