Cena Política

Bolsonaro no palco principal do São João de Caruaru é a eleição onde nunca esteve antes, mas política não é novidade na festa

Eduardo Campos, Dilma Rousseff e Jarbas Vasconcelos visitavam camarotes em anos anteriores. Mas, este ano foi além.

Igor Maciel
Cadastrado por
Igor Maciel
Publicado em 24/06/2022 às 14:36
Divulgação
Presidente no palco do Pátio do Forró com bandeira do Estado - FOTO: Divulgação
Leitura:

O São João de Caruaru é um grande palanque político em ano eleitoral. Dizer que a festa nunca foi utilizada politicamente é de uma hipocrisia absurda ou ausência de memória.

Na maior parte dos anos em que José Queiroz (PDT) foi prefeito, Eduardo Campos marcava presença nos camarotes e assistia aos shows, acenando para a multidão.

Em 2011, Dilma Rousseff (PT) esteve na festa, nos camarotes, e foi saudada pela multidão.

Antes, quando Tony Gel (PSB) foi prefeito, era o governador Jarbas Vasconcelos (MDB) quem sempre estava por lá.

A questão é que o São João nunca tinha sido usado da forma como está sendo agora. Foi a primeira vez, por exemplo, que a eleição subiu ao palco principal.

Na visita de Dilma, o deputado federal Wolney Queiroz (PDT) era o anfitrião. Ela jantou na casa dele antes de ir para o pátio, e estávamos em 2011 com a petista ostentando aprovação ainda muito alta. Não tinha eleição naquele ano. Ela não foi ao palco.

A própria Raquel Lyra (PSDB), ex-prefeita e pré-candidata ao governo, esperava aproveitar a festa este ano como base, mas não havia planos de ela ir ao palco em nenhum momento.

Anderson Ferreira (PL) e Gilson Machado (PL) já subiram duas vezes. Há quem diga que o atual prefeito, Rodrigo Pinheiro (PSDB), tem bastante “simpatia por Bolsonaro”, embora não declare.

Depois de brigar com Raquel, Anderson estaria sendo o motivo de a eleição ter ido ao palco principal?

Segurança e vaias

Reprodução/Instagram/@CaruarunoFace
Pátio do Forró em Caruaru - Reprodução/Instagram/@CaruarunoFace

Antes de também subir ao palco, o presidente Jair Bolsonaro (PL) teve o ambiente preparado e controlado. Grades foram colocadas, para que houvesse segurança em relação a quem se aproximava do palco. O público em geral, pequeno em relação aos dias anteriores, ficou mais distante das atrações. E houve protestos, xingamentos e vaias quando o presidente apareceu. Algo que era esperado.

Público menor

É importante dizer que o público não foi menor porque Bolsonaro estava lá. A principal noite do São João em Caruaru é, normalmente, com público menor no Parque de Eventos. A tradição de fazer fogueira em casa, assar milho e passar o momento com a família acaba esvaziando o espaço, todos os anos no dia 23. Não foi uma tragédia, mas a recepção não foi tão boa quanto os bolsonaristas imaginavam.

Comentários

Últimas notícias