OPINIÃO

Sob risco de sair nanico das eleições 2020, melhor chance do PT é com Marília Arraes no Recife

Leia a opinião de Cláudio Humberto

JC
JC
Publicado em 18/09/2020 às 6:52
Artigo

RICARDO LABASTIER/DIVULGAÇÃO
A deputada federal Marília Arraes (PT) homologou a sua candidatura à Prefeitura do Recife na quarta-feira - FOTO: RICARDO LABASTIER/DIVULGAÇÃO
Leitura:

PT pode sair nanico

Pesquisas recentes indicam que o PT de Lula, que virou sinônimo de corrupção, tem chances reduzidas de
conquistar prefeituras nas capitais, este ano.

Seu desempenho tem conteúdo trajetória declinante há oito anos, em atualizações municipais. Elegeu 630 prefeitos em 2012, antes da Lava Jato e do impeachment de Dilma, e caiu para 256 em 2016.
Queda de 60%.

O partido já não administra qualquer das 100 maiores cidades do País e agora parece um caminho de um
destino inexorável: virar nanico.

Candidatos do PT não têm bom desempenho nas pesquisas nem mesmo nos estados que governam: Bahia,
Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.

A melhor chance do PT em capital é com Marília Arraes, que aparece bem nas pesquisas no Recife, apesar
do partido. Ela tem luz própria.

A ex-prefeita Fortaleza Luzianne Lins está no páreo para voltar ao cargo, mas aparece empatada com Heitor Férrer (Solidariedade) em 2º lugar. A deputada Benedita da Silva se lançou a candidata no Rio de Janeiro, mas por enquanto consegue um 3º lugar em alguns levantamentos.

Marco Aurélio freou decisão

A decisão do ministro Marco Aurélio, suspendendo a investigação contra o presidente Jair Bolsonaro até que
o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decida sobre como será seu depoimento, é coerente com o
que o magistrado acha disso tudo.

Para o experiente ministro, que já presidiu o STF, é preciso respeitar as prerrogativas do presidente da
República, tanto quanto a figura pessoal do atual ocupante do cargo.

Marco Aurélio está entre os que acham uma humilhação desnecessária obrigar o presidente a depor na polícia. Fica parecendo picuinha.

Bolsonaro tem a opção de não ir ao depoimento, mas preferiu o caminho “amistoso”, natural, de recorrer da
decisão do ministro Celso de Mello.

O STF deve novamente exercer prerrogativas de Legislativo para suprir omissão legal sobre a forma de
depor de chefes de Poder investigado.

Não ar

O sistema de ar condicionado do STF é um dos principais suspeitos da contaminação de autoridades pela
covid-19, durante a posse do ministro Luiz Fux. Os infectados relatam que não se aproximaram de pessoas,
não tocaram em nada, usavam máscaras etc. O vírus estava no ar.

SUS

Todos reclamam do Sistema Único de Saúde (SUS), que faz 32 anos este mês, mas a verdade é que não
“colapsou”, como se temia, durante a pandemia. Criado em 1988, é um dos maiores sistemas públicos de
saúde do mundo e atende a mais de 11 milhões de pessoas diariamente.

Judaico

Luis Roberto Barroso, presidente do TSE, lembrou o ano novo de 5781, celebrado a partir desta sexta (18) na comunidade judaica. “Tempo de reflexão por um mundo melhor, com paz, respeito, justiça e alegria”.

Comércio

Os ministros das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, e do Paraguai, Antonio Rivas, oficializaram
a reativação parcial do comércio nas cidades de Foz do Iguaçu (PR), Mundo Novo e Ponta Porã (MS).

SBT

Segundo o SBT, a audiência com a estreia da Libertadores cresceu 20% em São Paulo. Em Porto Alegre,
registrou o dobro da audiência do 2º colocado. Em relação à semana passada, a audiência cresceu 282%.

Alimentos

Enquanto o arroz bate recordes de preços durante a crise da pandemia do coronavírus, a cebola e a batata
ficaram mais baratas no último mês, segundo boletim da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Frase

'Cumpre, por cautela, suspender a sequência do procedimento”, ministro Marco Aurélio (STF), em decisão
que suspendeu o inquérito contra Bolsonaro

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias