Opinião

Brasil bate recorde e aplica mais de dois milhões de doses de vacinas contra covid-19 em 24h

Com a impressionante marca desta quinta, o Brasil chegou a 29% da população vacinada e 11,5% imunizada com duas doses. No total, o Plano Nacional de Imunização (PNI) já aplicou 85.147.498 vacinas contra a covid-19 desde o início da campanha. Leia a opinião de Cláudio Humberto

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 18/06/2021 às 6:23
Análise
WELLINGTON  LIMA  / JC IMAGEM
Prefeitura de Florianópolis leva no máximo 48 horas para aplicar as vacinas assim que elas chegam à cidade - FOTO: WELLINGTON LIMA / JC IMAGEM
Leitura:

Dois milhões de doses em 24h

O Brasil bateu o recorde, nessa quinta (17), e pela primeira vez aplicou mais de dois milhões de doses de vacinas contra covid-19 em 24h: exatas 2.165.725 doses, antes mesmo do fechamento dos números. De acordo com atualização feita às 21h31 (horário europeu) pelo portal independente vacinabrasil.org, o País havia aplicado 2.036.665 primeiras doses e 129.060 pessoas foram imunizadas com a segunda dose. Com a impressionante marca desta quinta, o Brasil chegou a 29% da população vacinada e 11,5% imunizada com duas doses. No total, o Plano Nacional de Imunização (PNI) já aplicou 85.147.498 vacinas contra a covid-19 desde o início da campanha. A média diária de doses aplicadas subiu para 1,1 milhão e aumentou a expectativa de chegar aos 100 milhões de doses até o final do mês.

Aneel luta contra solar

Seria inacreditável se não ocorresse no setor público brasileiro: o País enfrenta sua mais grave crise de energia, há risco iminente de apagão, mas a "agência reguladora" Aneel se junta ao que há de mais suspeito no Congresso para tentar aniquilar a geração de energia solar, que é limpa, renovável e barata. A Aneel e seus "parças" querem taxar entre 28% e 57% a energia gerada e injetada na rede pelo sistema solar, que ajudaria a evitar apagões. Objetivo, que vexame, é inviabilizar o setor. Há cada vez mais evidências de que o lobby contra a energia solar objetiva manter o Brasil dependente das termelétricas, caras e sujas. O lobby das termelétricas pendurou "jabuti" na MP da privatização da Eletrobrás, tentando obrigar o governo a sustentá-los por mais 15 anos. A alegação é que a energia solar é "subsidiada". Alegação cínica para quem defende interesses das subsidiadíssimas termelétricas. Termelétricas apareceram no apagão do governo FHC, mas deveriam ser desativadas em cinco anos. Mas ficaram ricas e "influentes".

Objetivo

A ameaça de tornar o ministro Marcelo Queiroga (Saúde) "investigado" da CPI gerou críticas da deputada Janaína Paschoal. "Desmerece o trabalho e confirma que o objetivo é exclusivamente eleitoral", disse.

Proibição

O presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), revelou que foram apreciados 484 requerimentos na comissão. Apenas quatro rejeitados, incluindo a convocação do enrolado ex-ministro do PT Carlos Gabas.

Se fui liso...

Advogado da JBS e do líder do governo, Fernando Bezerra (MDB-PE), André Callegari virou gozação de amigos por ter ido aos EUA se vacinar, deixando para trás os tempos em que, liso, era feliz usuário do SUS.

Frase

O país não pode ser o celeiro do mundo sem acabar com a fome" - Ministro Paulo Guedes (Economia) ao propor ações contra o desperdício de alimentos

Gigantesco

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) comemorou a aprovação da MP que cria condições para privatizar a Eletrobras após votação apertada. "Vitória! O Brasil dá um grande passo rumo ao desenvolvimento!", disse.

Rebordosa

O abrandamento da lei de improbidade vai gerar enxurrada de recursos de processos em andamento, lembra Jacqueline Valle, mestre em Direito Penal. "Lei menos dura tem que beneficiar quem já está sendo acusado".

Outra rodada

O Senado aprovou por 42 votos a 37 a medida provisória que viabiliza a privatização da Eletrobras, mas já que os senadores alteraram o texto aprovado na Câmara, ela volta para mais uma rodada de votações.

 

Comentários

Últimas notícias