coluna cláudio humberto

Temor é de onda de prisões por motivação eleitoral

Prisão do ex-ministro Milton Ribeiro deu ao governo a certeza de que vem aí uma onda de sentenças contrárias ao governo, incluindo prisões, com o objetivo enfraquecer a reeleição de Jair Bolsonaro

Cláudio Humberto
Cadastrado por
Cláudio Humberto
Publicado em 24/06/2022 às 8:28
MINISTERIO DA EDUCAÇÃO
Ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso na manhã de quarta-feira - FOTO: MINISTERIO DA EDUCAÇÃO
Leitura:

A prisão do ex-ministro Milton Ribeiro para ele não "destruir" ou "ocultar" supostas provas, mesmo que não tenha ocorrido tentativas assim em quatro meses de investigação, deu ao governo a certeza de que vem aí uma onda de sentenças contrárias ao governo, incluindo prisões, com o objetivo enfraquecer a reeleição de Jair Bolsonaro. "Vamos medir nesta campanha o quanto o Judiciário vai interferir no processo eleitoral", disse ontem o líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR). Para Barros, o juiz prendeu o Ribeiro por ativismo político, como medidas que quis impor ao presidente, na pandemia, sem ter essa competência. "O juiz tem a veia da esquerda e pretendeu, com a prisão do ex-ministro, produzir danos políticos ao presidente Bolsonaro e aliados", disse o líder. O juiz criou a prisão "vai que....": alegou periculum libertatis de Ribeiro. Ou seja, por ter sido ministro, ele poderia ocultar ou destruir provas. Sintonizado com as alegações da oposição contra o governo, o juiz disse que a investigação poderia ser afetada por um tal "gabinete paralelo".

CPIs podem furar a fila

Deputados colhem assinaturas para abrir a CPI da Petrobras, enquanto senadores tentam instalar a CPI do MEC. É possível que ambos tenham sucesso e, mais uma vez, furem a fila como aconteceu com a CPI da Pandemia. No Senado, há duas comissões aguardando instalação para investigar desmatamento e queimadas ilegais na Amazônia, mas como o palco do MEC rende holofotes maiores, deve ter prioridade e passar à frente. Na Câmara, há seis pedidos de CPI que aguardam instalação. Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco confirmou que, se a CPI tiver assinaturas, será instalada. A situação da Amazônia não é emergência? Na Câmara, a fila tem CPI de exploração sexual de crianças, relações financeiras entre Brasil-Cuba, das passagens aéreas, da 'Vaza Jato' etc. A Câmara tem 15 comissões especiais para analisar PECs na fila de instalação, incluindo uma que versa justo sobre depoimentos em CPIs.

Culpa da vítima

Os que roubaram a Caixa podem ficar tranquilos. O Ministério Público Federal (MPF) pretende que o
"banco social" pague R$ 5 bilhões pela corrupção do período em que os governos do PT a saquearam.

Outros tempos

Ao menos oito ex-ministros dos governos do PT foram presos entre 2015 e 2018: Paulo Bernardo, Guido
Mantega, Antonio Palocci, José Dirceu, Wagner Rossi, Geddel Vieira Lima, Antonio Andrade e Neri Geller.

Correlação

Presidente do Cidadania, Roberto Freire explicou por que Lula saiu em defesa da investigação e contra
prisão de Milton Ribeiro. "Solidariedade dos que sabem o que é corrupção. Se Bolsonaro cair, cai Lula
também".

Gabinete

O empresário Luciano Hang acrescentará R$ 25 mil ao obeso saldo bancário: é o valor que o ativista do PT Gregorio Duvivier terá de pagar por incitação à violência, ao pregar o assassinato do "veio da Havan".

Feliz

Ex-ministro do Turismo e pré-candidato ao Senado, Gilson Machado também pegou carona de Bolsonaro na motociata. "Primeira vez na história, um presidente vem no São João de Caruaru", exultou.

Garupa

O presidente Bolsonaro fez questão de convidar para sua garupa, na motociata de Caruaru, o pré-candidato que apoia ao governo de Pernambuco, Anderson Ferreira (PL), em cuja vitória ele aposta.

Frase

"Tenhamos calma". Senador Marcos Rogério (PL-RO) defende investigações no MEC, mas sem conclusões antecipadas

Comentários

Últimas notícias