GASOLINA

Por que a gasolina demora para ficar barata, mas para subir de preço é rapidinho?

Um dia após os deputados estaduais aprovarem a aplicação da redução do ICMS sobre os combustíveis, nada mudou nos postos do Recife

Edilson Vieira
Cadastrado por
Edilson Vieira
Publicado em 15/07/2022 às 16:14 | Atualizado em 15/07/2022 às 17:26
Bruno Campos/JC Imagem
Efeito da redução do ICMS só deve ser sentido na próxima semana - FOTO: Bruno Campos/JC Imagem
Leitura:

Na manhã desta sexta-feira (15), o governador Paulo Câmara sancionou o Projeto de Lei aprovado no dia anterior pela Assembleia Legislativa de Pernambuco, e determinou a publicação em edição extra do Diário Oficial. Ou seja, a redução do ICMS sobre os combustíveis (gasolina e etanol), já está valendo.

Dando um giro pela cidade nesta sexta-feira foi fácil constatar que nada mudou nos postos de combustíveis do Recife. Em sua grande maioria, os preços permaneciam o mesmo do início da semana.

Em um posto da Avenida Agamenon Magalhães, a gasolina comum e a aditivada estampavam o mesmo valor: R$ 6,58 o litro.  Já na Avenida João de Barros, a gasolina podia ser encontrada a R$ 6,69 e no Cais de Santa Rita a R$ 6,57. Na Zona Sul, no Bairro do Pina, os motoristas pagavam R$ 6,49 pelo litro da gasolina e em Boa Viagem R$ 6,58.

Redução do preço do litro de gasolina não é automática

Claro, ninguém esperava que, concluída a sanção do PL pelo governador, o preço nas bombas caísse imediatamente os R$ 0,52 prometidos.

Em entrevista a este colunista, ontem (14), o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes em Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Pinheiro Ramos, disse que os efeitos da redução do ICMS para o consumidor final devem começar a serem percebidos a partir da próxima semana.

O motivo, ele explicou: "As distribuidoras alegam que trabalham com estoques, por isso, o combustível, cujo imposto é pago antecipadamente, ainda mantém o preço antigo, até a chegada do combustível já precificado pela alíquota reduzida do ICMS". A mesma lógica, claro, também se aplica aos postos, que trabalham com estoques.

Para aumentar a gasolina é mais rápido

Para quem acompanhou a escalada do preço dos combustíveis nos últimos anos, sabe que basta a Petrobras anunciar que vai executar a "paridade internacional de preços", para quase que imediatamente os displays das bomba serem alterados, para cima. Isso acontece porque os donos dos postos podem alterar os preços quando bem entenderem, ou quando se sentem ameaçados pelos inúmeros custos inerentes ao seu negócio. Não precisam esperar o anúncio da Petrobras. O mercado é livre, não se cansa de repetir o Sindicombustíveis-PE. 

Cabe aos motoristas ter paciência. A redução do ICMS vai chegar aos postos, sim. Mas não ao mesmo tempo, e nem na mesma proporção. Os postos que vendiam a gasolina nesta sexta-feira (15) a R$ 6,49, aplicando o redutor do ICMS, o preço vai para menos de R$ 6? Vamos ver. O mercado é livre.

Comentários

Últimas notícias