DETERMINAÇÃO

Agir é a palavra de ordem

"Eu não nasci em berço de ouro", se você parar para ler meia dúzia de biografias, vai ver que isso não faz sentido.

Leandro Trajano
Leandro Trajano
Publicado em 12/09/2021 às 8:00
Notícia
ARTES JC
JC-ECO0725_DINHEIRO - FOTO: ARTES JC
Leitura:

Sei que a situação financeira da grande maioria dos brasileiros é difícil. Não é em vão que, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo(CNC), 71,4% se encontram endividados. Para muitos que não mantém as contas em dia é um desafio, uma verdadeira ginástica, puxa daqui, empurra ali. Os que conseguem poupar e investir, infelizmente, são minoria.

Vejo também que muita gente se sabota, usa desculpas para justificar que não sai do lugar, que vive a famosa “corrida dos ratos”, trabalham, trabalham, mas só pagam contas. Não conseguem realizar sonhos e objetivos e, muitas vezes, vivem de forma amargurada, frustrada por não realizar alguns sonhos, que talvez até com um pouco de organização seria bem possível fazer acontecer. E para muitos, com problemas financeiros, os avanços também não acontecem no âmbito profissional e nas relações de forma geral.

Vou trazer as principais desculpas que escuto para refletirmos juntos. A primeira delas é “eu não nasci em berço de ouro”. Se você parar para ler meia dúzia de biografias, vai ver que isso não faz sentido. Nascer já com o futuro organizado por conta de riqueza familiar é uma condição para pouquíssimos. A maioria das histórias de sucesso está mais associada à ralação mesmo. “Eu não levo jeito para isso” é uma frase que escuto muito. Tudo bem não levar jeito, mas isso não pode te limitar. Você pode se dedicar e aprender qualquer habilidade.

Você já usou a desculpa “não tenho muita ajuda” para justificar alguma falha? Se já se pegou fazendo isso, entenda que ninguém é mais capaz de mudar a sua realidade do que você. Corra atrás você mesmo, não espere por ninguém. “Isso é muito difícil” é outra frase que desencoraja. Sempre existe mais de uma alternativa para chegar a um lugar, procure outras rotas e entenda que, algumas vezes, você precisa encarar certas dificuldades de frente mesmo. No âmbito financeiro, não adianta dizer que não gosta de números, que é ruim em matemática, é desculpa, argumento falho, pois para se organizar não precisa muito mais do que as quatro operações básicas que uma calculadora pode te ajudar: somar, diminuir, multiplicar e dividir. E vou além, o que determina a sua condição está baseado no seu comportamento, nas suas escolhas, no seu dia a dia, por isso é fundamental entender bem os seus gastos, adequar o padrão de vida e correr atrás, não terceirize a culpa, assuma a responsabilidade, o controle e tome as rédeas, afinal, o que você vive hoje, de bom e de ruim, é fruto do que se viveu de uma forma ou de outra antes. Se dedique agora tentando plantar o que você quer colher anos adiante. Sei que as coisas não andam simples para muitas pessoas, mas não se apoie nisso, pensamento positivo e ação, atitude!

Para finalizar a lista, mais duas desculpas comuns. “Nunca tive sorte com nada”, aí você para e pensa que não é com a sorte que você precisa contar, não espere por ela. Por fim, “não tenho tempo para mais nada”. Tempo é questão de prioridade, tenha clareza das suas e adeque de forma coerente. Esqueça o cardápio de desculpas e liste ações, foque no que você pode fazer para que as coisas sejam diferentes, independente do que você busca. Foque nisso, dedique tempo e se esforce, o resultado virá logo adiante!

Abraço e até a próxima!

Comentários

Últimas notícias