COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Tema da prova de redação da terceira aplicação do Enem 2020 aborda falta de empatia

Prova acontece na tarde desta terça-feira. Além da redação tem testes de ciências humanas e linguagens. Na quarta as provas serão de matemática e ciências da natureza

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 23/02/2021 às 13:55
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Candidatos têm que escrever texto com até 30 linhas - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

"A falta de empatia nas relações sociais no Brasil". Esse é o tema da redação do Enem que começou a ser aplicado nesta terça-feira (23). A reaplicação é válida para candidatos do Amazonas (163.444) e dos municípios de Espigão D’Oeste (969) e Rolim de Moura (2.863), ambos em Rondônia, que não fizeram o exame devido a decretos locais relacionados à pandemia de covid-19.

Esta edição do exame também vale para quem teve covid-19 no período de realização do Enem tradicional (17 e 24 de janeiro) e do Enem digital (31 de janeiro e 7 de fevereiro). Além disso, 41.864 pessoas estão fazendo o Enem para privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa. No total, são 235 mil participantes, em 1.481 municípios brasileiros.

O Inep não informou o total de candidatos em Pernambuco. Mas a Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) afirmou que no Estado há 78 socioeducandos inscritos - são adolescentes e jovens que cumprem medidas socioeducativas.

Já a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos, através da Executiva de Ressocialização (Seres), inscreveu 1.273 pessoas privadas de liberdade, em Pernambuco, no Enem PPL. Significa, portanto, que há pelo menos 1.351 candidatos fazendo esta edição do Enem no Estado. O número deve ser maior porque não estão nessa conta os estudantes que solicitaram a reaplicação por terem tido covid-19.

PROVAS

Neste primeiro dia, os inscritos fazem provas de linguagens e ciências humanas, além da redação. Já na quarta-feira (24) serão testes de ciências da natureza e matemática. O exame começou às 13h30. Hoje acaba às 19h. 

Os participantes só poderão deixar a sala duas horas após o início da prova, ou seja, às 15h30. Já a saída com o caderno de questões será permitida somente a partir das 18h30.

CORREÇÃO

A redação deve ter, no máximo, 30 linhas e o texto deverá ser desenvolvido a partir da situação-problema apresentada e dos subsídios oferecidos pelos textos motivadores. 

Na correção, serão avaliadas cinco competências. A nota pode chegar a mil pontos. Levará zero o candidato que fugir do tema, escrever até sete linhas, escrever trecho deliberadamente desconectado do tema proposto ou não obedecer a estrutura dissertativo-argumentativa. 

Comentários

Últimas notícias