COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Férias de professores e alunos da rede privada de Pernambuco são estendidas até final de abril

Inicialmente, caso o estado de calamidade pública decretado pelo Estado deixasse de valer, as férias seriam até 15 de abril. Mas como continua valendo, período de descanso de docentes e alunos vai se estender até o fim deste mês

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 13/04/2020 às 12:05
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Salas de aulas e corredores das escolas estão vazios desde 18 de março por causa da covid-19 - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Estão prorrogadas, até 30 de abril, as férias de alunos e professores da rede particular de ensino em Pernambuco - a categoria tem cerca de 20 mil profissionais. Inicialmente, um acordo entre os sindicatos dos docentes e o de donos de escolas havia estabelecido que as férias iriam até 15 de abril. Mas havia a ressalva que caso continuasse o estado de calamidade pública decretado pelo Estado, por causa da pandemia da covid-19, o período de descanso seria estendido por mais 15 dias, valendo, portanto, até o final deste mês.

"Para o mês de maio, teremos de aguardar o pronunciamento das autoridades competentes", ressalta um comunicado do Sindicato das Escolas Particulares de Pernambuco (Sinepe). Estudam na rede privada de ensino cerca de 400 mil alunos em 2.400 escolas.

As unidades de ensino do Estado, públicas e privadas, estão sem aulas desde 18 de março, quando o governo estadual determinou a suspensão das atividades escolares, uma das medidas para barrar a contaminação do novo coronavírus.  

COMPENSAÇÃO

Com a antecipação das férias para abril, o mês de julho, quando em outros anos professores e alunos estariam em casa, será de aulas normais. A compensação das aulas não ministradas por causa da covid-19, a fim de cumprir o calendário letivo, poderá ser feita na primeira quinzena de janeiro de 2021, entre os dias 2 e 15. O restante do mês de janeiro será de recesso.

Comentários

Últimas notícias