COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Docentes da rede estadual de Pernambuco suspendem greve durante recesso escolar

Paralisação, iniciada há 74 dias, tem baixa adesão da categoria. Mesmo assim, professores não votaram pelo fim da greve e sim apenas pela suspensão temporária do movimento

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 01/07/2021 às 18:03
Notícia
AGÊNCIA JCMAZELLA/SINTEPE/DIVULGAÇÃO
Greve começou em 19 de abril - FOTO: AGÊNCIA JCMAZELLA/SINTEPE/DIVULGAÇÃO
Leitura:

A greve dos professores da rede estadual de Pernambuco, iniciada 74 dias atrás, em 19 de abril, vai ser suspensa durante o recesso escolar, programado para acontecer entre 6 e 20 de julho. Mesmo bastante enfraquecida e com baixa adesão ao movimento, a categoria preferiu não encerrá-la, optando por apenas suspender a paralisação enquanto houver a parada das atividades neste mês de julho.

A assembleia que aprovou a suspensão da greve aconteceu na tarde desta quinta-feira (1º), num acirrado clima entre a presidência do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe). Valéria Silva, atual presidente, defendeu a continuação da greve, enquanto Ivete Caetano, vice-presidente, queria o fim da paralisação.

As duas disputaram, em chapas opostas, a eleição para o novo mandato do Sintepe, realizada mês passado. Venceu Ivete Caetano, que toma posse como presidente do sindicato no próximo dia 16 de julho.

A assembleia desta quinta-feira teve número pequeno de participantes, 352. Desses, 60% votaram pela suspensão da greve durante o recesso. Outros 37% queriam a manutenção do movimento. E 3% optaram por não votar (abstenção).

O governo de Pernambuco liberou vacinação contra a covid-19 para profissionais da educação básica em 27 de maio. A partir daquela data, as cidades estavam autorizadas, conforme seus cronogramas e disponibilidade de doses, a imunizar quem atua nas escolas da educação básica do Estado.

JUSTIÇA

Desde que a greve foi decretada, o governo de Pernambuco interrompeu as negociações com a categoria. Antes mesmo do movimento começar, a Justiça decretou a ilegalidade da paralisação e estipulou multa diária de R$ 200 mil para o Sintepe em caso de descumprimento da determinação.

No primeiro dia da greve, em 19 de abril, a Secretaria Estadual de Educação informou que a adesão foi de 10%, enquanto o Sintepe não divulgou balanço da participação dos professores. Pernambuco tem cerca de 33 mil docentes na rede estadual.

A Greve pela Vida, como é chamado o movimento, é contrária às aulas presenciais. A defesa é pelo ensino remoto enquanto não houver segurança sanitária por causa da pandemia de covid-19. 

 

 

Comentários

Últimas notícias