3.500 vagas

Concurso da Educação em Pernambuco deve ter edital lançado ainda este ano e provas em fevereiro

O secretário de Educação de Pernambuco, Marcelo Barros, estima que em meados do ano que vem os profissionais começarão a ser contratados

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 13/10/2021 às 19:58
Notícia
YACY RIBEIRO/ACERVO JC IMAGEM
Serão 3.500 vagas para docentes de todas as disciplinas - FOTO: YACY RIBEIRO/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Ainda este ano o governo estadual planeja abrir concurso para professor e analista em gestão educacional. Serão 3.500 vagas para docentes de todas as disciplinas da educação básica, educação profissional, educação especial e para o Conservatório Pernambucano de Música. A previsão é lançar o edital até dezembro e realizar as provas em fevereiro. O secretário de Educação de Pernambuco, Marcelo Barros, estima que em meados do ano que vem os profissionais começarão a ser contratados.

Atualmente, a rede estadual tem cerca de 35 mil professores, dos quais 19 mil são efetivos e 16 mil, temporários. Os últimos concursos para cargos efetivos da Secretaria de Educação de Pernambuco aconteceram em 2015, quando foram ofertadas 3 mil vagas para professores. Conforme a secretaria, foram realizadas cerca de 4.900 nomeações, de 2017 a 2020.

O anúncio do concurso foi feito pelo governador Paulo Câmara. Ele afirmou que todas as áreas da educação terão o quadro renovado, o maior já anunciado na educação de Pernambuco, segundo o chefe do Executivo estadual. "O lançamento foi autorizado e agora vamos selecionar a instituição organizadora. Temos como meta até o final do ano lançar o edital para que, em 2022, possamos ter condições de ter novos profissionais atuando na nossa rede", destacou o governador.

O secretário Marcelo Barros informou que o total de 3.500 vagas foi calculado a partir de análises feitas pela sua secretaria juntamente com a Secretaria de Administração. "Observamos o número de profissionais que estão se aposentando e projeções de aposentadorias", esclareceu.

Contratação temporária no Recife

No Recife, seguem abertas as inscrições para contratação temporária de 500 professores para atuarem na rede municipal de ensino. As inscrições vão até 7 de novembro. A taxa custa R$ 24. Das 500 vagas, 347 vão para ampla concorrência, 100 para candidatos negros e 53 para pessoas com deficiência.

Para o cargo de professor 1 (educação infantil e anos iniciais do ensino fundamental) há 400 vagas. Para o cargo 2 (anos finais do fundamental) estão destinadas 100 vagas.

O salário para os docentes que vão atuar com contrato temporário será R$ 4.603,50 para uma carga horária de 270 horas-aula. A previsão é que sejam chamados em 2022.

Professores vão receber bônus do Estado

Docentes temporários e efetivos da rede estadual de Pernambuco têm um motivo extra para comemorar o Dia do Professor, amanhã. Vão receber o Bônus de Desempenho Educacional (BDE), premiação concedida pelo governo estadual, desde 2008, para profissionais de escolas que atingem metas de desempenho. A diferença é que este ano, por causa da pandemia de covid-19, o bônus será pago, pela primeira vez, para servidores de todas as 876 escolas da rede, independentemente de metas. Somente fica de fora o pessoal que atua nas 179 unidades de ensino quilombolas e indígenas porque esses colégios não participam do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), avaliação usada no bônus.

Ao todo, o investimento do governo será de R$ 71,5 milhões. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, o valor médio do bônus é de R$ 2.214,64 por trabalhador. Mas o montante que cada profissional receberá vai depender da carga horária dele. O menor valor será R$ 424,29 e o maior, R$ 2.911,93. Além dos docentes, recebem o benefício os funcionários das Gerências Regionais de Educação (GREs). Cerca de 32 mil servidores serão contemplados.

Tiago Nascimento, 35 anos, leciona português na rede estadual desde 2019. É um dos docentes que está comemorando o recebimento do bônus. "É uma ótima notícia, principalmente nesse contexto da pandemia pois tivemos que nos reinventar. Esse bônus vem em boa hora, como uma retribuição do trabalho que nós professores estamos desenvolvendo", ressalta Tiago, docente da Escola Estadual Luiz Delgado, que fica no bairro da Boa Vista, área central do Recife. Ele está esperando o computador prometido pelo governo no Programa Professor Conectado. "Caso não chegue vou investir o dinheiro do bônus em um notebook pois o que tenho está nas últimas", diz o professor.

 

Comentários

Últimas notícias