COLUNA GRANDE RECIFE

Coronavírus: Compesa diz que, agora, água vai chegar mais fácil

Presidente da companhia também alega ter ficado chateada com pedido da Defensoria para religamento de cortes.

Felipe Vieira
Felipe Vieira
Publicado em 27/03/2020 às 10:40
Notícia
Foto: Agência Brasil/EBC
Comunidades ainda esperam pela melhora no abastecimento - FOTO: Foto: Agência Brasil/EBC
Leitura:

Felipe Vieira, da coluna Grande Recife

Água é elemento vital na guerra contra o coronavírus. Quem tem sempre à disposição sai na frente na hora da prevenção. Mas quem não tem - via de regra por já enfrentar uma condição social desfavorável - fica ainda mais vulnerável. O JC mostrou o drama dos que mal têm acesso para necessidades básicas, quanto mais para manter as mãos limpas.

LEO MOTTA/JC IMAGEM
Racionamento de água em bairros de periferia do Recife dificulta o combate ao Coronavírus. - LEO MOTTA/JC IMAGEM

Dentro do esforço de guerra que o poder público, em suas várias esferas, empreende contra a pandemia, a Compesa anunciou investimentos na ordem de R$ 9,5 milhões para reforçar o abastecimento.

Em entrevista ao programa Balanço de Notícias, da Rádio Jornal, na quinta-feira (26), o sistema Pirapama (que atende à área sul da RMR) recebeu aumento na vazão de 400 mil litros por segundo, o que vai beneficiar 200 mil pessoas. Os morros da Zona Norte do Recife, por sua vez, tiveram acréscimo de 500 mil litros por segundo através de um reforço no sistema Tapacurá.

O único porém é o sistema Botafogo, que atende aos municípios da área norte do Grande Recife. De acordo com a presidente, a capacidade do reservatório ainda não permite um reforço. A solução encontrada foi aumentar o fluxo no sistema de Suape, deixando Pirapama mais livre para atender aos municípios mais centrais do Grande Recife. “Com isso, Botafogo fica mais livre para atender apenas às cidades da área norte da RMR”, comenta.

Manuela Marinho confessou ter ficado chateada com o pedido da Defensoria Pública de suspensão de cortes de ligações de água, feito no início da semana passada. “A medida poderia ter sido conversada. Como você vai restabelecer em 24 horas milhares de ligações que foram cortadas? A gente está aberto ao diálogo. Para fazer corte, primeiro a pessoa recebe um aviso. Não é uma coisa intempestiva e feita de qualquer maneira. Com a crise do coronavírus, suspendemos a cobrança para mais de 120 mil usuários. Quero receber foto de corte nesse período, não foi feito”.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias