ÁGUA

Compesa rebate discurso de Anderson Ferreira sobre adutora

Compesa apresentou contrapontos ao discurso de Anderson Ferreira, pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PL

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 12/05/2022 às 13:21 | Atualizado em 12/05/2022 às 13:22
Divulgação
Anderson Ferreira (PL), pré-candidato a governador de Pernambuco - FOTO: Divulgação
Leitura:

Em nota enviada à coluna, a Compesa apresentou contrapontos ao discurso de Anderson Ferreira, pré-candidato ao Governo de Pernambuco pelo PL. O ex-prefeito de Jaboatão exaltou o Governo Federal nesta semana pelos R$ 20 milhões liberados para a implantação da Adutora do Agreste Pernambucano.

A Companhia Pernambucana de Saneamento diz que o recurso ajuda, mas equivale a apenas uma parte do valor prometido por Jair Bolsonaro para 2022. Segundo a empresa, foram garantidos R$ 100 milhões.

Confira na íntegra:

Em época de pré-campanha onde, para alguns, vale mais confetes do que fatos reais, é de se esperar a efusiva comemoração do anúncio realizado nesta quarta-feira (11), por parte do Governo Federal, da liberação de R$ 20 milhões para as obras da Adutora do Agreste. Óbvio que é inegável que o recurso é importante para garantir a execução do empreendimento, que é estruturador para a região que mais sofre com a escassez de água em nosso Estado, porém está bem distante do valor prometido pelo Governo Bolsonaro para 2022 no montante de R$ 100 milhões. Esse valor, aliás, é primordial para que a obra não sofra mais uma vez descontinuidade. Se isso acontecer, a responsabilidade será do Governo Federal.

Vale ressaltar que quando, de fato, esses R$ 20 milhões entrarem no cofre do Estado, está será a primeira liberação realizada neste ano, situação bem diferente do Governo de Pernambuco que já desembolsou todo o montante que lhe cabe no convênio. Outro detalhe, mas não menos importante, é que esse repasse esgotará o valor previsto na LOA desse ano, ficando o Governo Federal sem previsão orçamentária para novos aportes.

Isso claramente demonstra que a Adutora do Agreste não foi, nem um pouco, priorizada pela União. Por sua vez, o Governo de Pernambuco já realizou toda a contrapartida que lhe cabia, faltando ao Governo Federal montante superior aos R$ 80 milhões.

Comentários

Últimas notícias