VIGIAR E VENDER

Relógios espiões: Prefeitura do Recife recebe proposta milionária para PPP

Prefeitura do Recife recebeu proposta milionária para instalação dos relógios com câmeras de reconhecimento facial

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 22/06/2022 às 16:28 | Atualizado em 22/06/2022 às 16:51
Prefeitura de Porto Alegre
DIGITAL Prefeitura se inspira no modelo utilizado em Porto Alegre - FOTO: Prefeitura de Porto Alegre
Leitura:

Realizou-se nesta semana a licitação para a Parceria Público Privada (PPP) dos 108 relógios eletrônicos com reconhecimento facial, projeto revelado em primeira mão pela coluna. A medida vem sendo alvo de críticas da sociedade civil.

A licitação dá conta da instalação de relógios digitais a serem instalados em locais públicos do Recife (veja o mapa) e atraiu interesse do setor privado. Cinco dos principais atores do mercado de exploração de mobiliário urbano nacional e internacional apresentaram propostas pelo direito de implantar e operar os novos objetos.

A maior proposta, no valor de R$ 100 milhões, foi apresentada pela Eletromídia, representando um ágio de 2.757% em relação ao valor mínimo estabelecido para participação na licitação, de R$ 3,5 milhões. Agora, a concorrência segue para a etapa de verificação dos requisitos de qualificação, para que seja anunciado o licitante vencedor.

Além de Eletromídia, participaram da licitação: a JC Decaux, com proposta de R$ 42,7 milhões; a Clear Channel, com R$ 25 milhões; o consórcio VS, formado por Verssat e Shempo, com R$ 10,2 milhões; e a All Space, com R$ 7,2 milhões.

O projeto prevê que os 'relógios espiões', além de exibir a hora e mensagens de interesse público, funcionem com câmeras de videomonitoramento e reconhecimento facial já instaladas, pontos de Wi-Fi gratuito, além de medidores de qualidade do ar, temperatura e incidência de raios solares.

A concessão para instalação, manutenção e operação dos 108 relógios é um projeto elaborado e executado pela Secretaria Executiva de Parcerias Estratégicas do Recife (SEPE), sendo parte do plano de ação da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Recife (Sdecti).

Planejamento para execução do contrato dos 'relógios espiões' no Recife

Após assinado o contrato, que terá a duração de 20 anos, a empresa vencedora terá um prazo de dois anos para implantar todos os relógios eletrônicos digitais. De acordo com o secretário executivo de Parcerias Estratégicas do Recife, Thiago Ribeiro, o resultado da abertura de propostas é um marco para a cidade e ressalta a solidez do trabalho apresentado.

“Receber logo em nosso primeiro projeto de concessão um valor dessa magnitude, que poderá ser revertido numa série de serviços à população, é animador. Por um lado, indica que há interesse de grandes grupos econômicos em trazer elevados investimentos para nossa cidade; por outro, mostra que nossa unidade, criada tão recentemente, já é percebida como uma das mais sérias do Brasil, vista como um selo de garantia para bons projetos”, destacou.

O valor proposto para o Município é o que se conhece como outorga, representando o montante a ser pago pelo futuro contratado para ter o direito de explorar o serviço de publicidade dos relógios digitais, além dos investimentos previstos no escopo do projeto, que, entre custos de instalação e de manutenção dos relógios, das demais funcionalidades e de conservação das áreas públicas, totalizam cerca de R$ 102 milhões. 

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Secretário Rafael Dubeux em coletiva de imprensa realizada no Caís do Sertão para anunciar o novo projeto de requalificação do Centro do Recife - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

“São números que confirmam que entregamos um projeto que traz segurança para o setor privado. Foi a nossa primeira entrega dentro do plano de parcerias estratégicas, mas sinaliza o profissionalismo que será também aplicado em todos os outros que colocaremos na rua. Definitivamente, é um resultado que mostra que o Recife é o local para se investir e, com isso, irá proporcionar serviços melhores ao cidadão”, acrescentou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Rafael Dubeux.

A prefeitura argumenta que o futuro contrato garantirá a conservação de mais de 7,7 mil metros quadrados de espaços públicos, entre praças, pracetas e canteiros que serão adotados pela empresa vencedora.

Todas as entregas previstas pelo novo contrato serão recebidas pela Prefeitura sem novos gastos públicos. A gestão diz que o município receberá 20% do valor de outorga no momento de assinatura do contrato e os demais 80% divididos ao longo do prazo contratual, o que viabilizará outros investimentos para a população.

Comentários

Últimas notícias