Passagem aérea

LULA PASSAGEM AÉREA: Gol e Azul se mostram favoráveis ao programa "Voa, Brasil"

De acordo com o ministério, o programa "Voa Brasil" deve entrar em vigor a partir do segundo semestre deste ano

Imagem do autor
Cadastrado por

Eduarda Melo

Publicado em 16/03/2023 às 8:06 | Atualizado em 16/03/2023 às 8:07
Notícia
X

Márcio França (PSB), ministro de Portos e Aeroportos, disse que as companhias aéreas Azul e Gol "já toparam" fazer parte do programa "Voa, Brasil", que pretende ofertar passagens aéreas a baixo custo.

Ainda esta semana o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou a intenção de lançar um programa para garantir passagens aéreas cujo o custo não passe de R$ 200 para servidores públicos, aposentados do INSS e estudantes.

EMPRESAS "JÁ TOPARAM" PARTICIPAR DO VOA, BRASIL

De acordo com o ministério, o programa "Voa Brasil" deve entrar em vigor a partir do segundo semestre deste ano.

“Elas estão formatando as ideias de como vão propor isso. Pelo menos duas toparam já, a Gol e a Azul, e tenho certeza também que a Latam vai topar”, disse o ministro.

A Azul e Gol disseram que estão "à disposição para contribuir com o governo". Em nota, a Azul disse que “já está em contato com o Ministério de Portos e Aeroportos e disposta a colaborar com o projeto".

Já a Latam, disse que está analisando a proposta do governo Lula.

"A proposta do Programa ‘Voa Brasil’ trazida pelo Governo Federal vai na direção de aumentar de forma sustentável as viagens de avião no País, permitindo que mais brasileiros descubram o nosso território e requer um trabalho conjunto entre a indústria da aviação civil, governo e sociedade”, disse a empresa.

VEJA COMO VAI FUNCIONAR O "VOA BRASIL"

Para poder aderir ao "Voa Brasil", os servidores não poderão ganhar mais do que R$ 6,800 por mês.

As passagens aéreas do "Voa Brasil" devem ser vendidas entre os meses de fevereiro e junho ou entre agosto e novembro, que são os períodos do ano que acontece uma oscilação de 21% nos voos domésticos, segundo o Ministério.

"A ideia é buscar alguém que já tenha vínculo conosco: servidor público, aposentados, pensionistas, estudantes que tenham FIES [Fundo de Financiamento Estudantil]. Todos poderão se encaixar nesse programa, que vai emitir quase 12 milhões de passagens por ano a R$ 200", disse o ministro.

PASSAGEM AÉREA A R$ 200? ENTENDA proposta e VEJA SE VOCÊ TERÁ DIREITO

Tags

Autor