Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho

JC Negócios

Por Fernando Castilho
castilho@jc.com.br

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Coluna JC Negócios

Zro Bank levanta fundo de R$ 25 milhões para ampliar negócios com criptomoedas como investimento

Investimento ocorre 12 meses após sua entrada no mercado

Fernando Castilho
Fernando Castilho
Publicado em 19/10/2021 às 10:30
Notícia
Divulgação
Agora, a instituição inicia um novo ciclo de expansão. - FOTO: Divulgação
Leitura:

O Zro Bank, primeiro banco digital do Brasil a disponibilizar contas em Real e Bitcoin, anuncia sua primeira rodada de investimentos através de fundo criado pela Multinvest Capital, gestora de recursos que mais cresceu no Brasil em 2020 que está aportando R$ 25 milhões na instituição.

O investimento ocorre 12 meses após sua entrada no mercado, e segundo Edísio Pereira Neto, CEO da fintech, a captação faz parte da primeira rodada de investimentos do grupo que detém o banco digital Zro Bank e a exchange Bitblue.

Ainda segundo Pereira Neto, a rodada deverá ser complementada com valor maior nos próximos dias com a entrada de um novo investidor do mercado financeiro, e o recurso será revertido no crescimento da equipe, ações de marketing e foco em novos produtos, como aumento do portfólio de moedas, conta internacional, crédito e outros investimentos.

O aplicativo superou a marca de 350 mil downloads em 12 meses e foram transacionados mais de R$ 2 bilhões em conversões de moedas nas plataformas. Agora, a instituição inicia um novo ciclo de expansão com a meta de alcançar um milhão de downloads até o final do próximo ano e dobrar o número atual de colaboradores, que é de 70 pessoas.

“Neste primeiro ano de operação, esclarece Pereira Neto, pudemos ouvir nossos clientes e avaliar o modelo de negócio que construímos para levar novos produtos e serviços financeiros a um público interessado no mercado de ativos digitais.

Para ele, há muito potencial em relação ao mercado de Criptomoedas, apesar de sua volatilidade, ele já é percebido cada vez mais pelas pessoas e empresas como uma reserva de valor relevante para suas estratégias de investimentos.

“Nossa meta agora é focar na escalabilidade do nosso produto, contribuindo para a educação financeira dos brasileiros”, destaca o CEO e co-fundador da Zro Bank.

A entrada da Multinvest Capital marca a inauguração do primeiro fluxo externo de capital da fintech, que aguarda ainda o complemento da rodada com uma das maiores instituições financeiras do País. Entre os novos sócios que compõem o fundo criado pela gestora, está o renomado empreendedor e presidente do conselho de administração do Porto Digital do Recife, Silvio Meira, que destaca:

“O Zro Bank é uma das mais interessantes fintechs do Brasil, com imenso potencial no mercado global e com lideranças únicas no espaço de criação de novos negócios inovadores de crescimento empreendedor, feitos de Recife para o mundo." Afirma Meira.

O Zro Bank entrou no mercado em setembro de 2020 como o primeiro banco digital da região Nordeste do país (baseado em Recife), e é o primeiro criptobank ou banco multimoedas do País. Isso significa que, além de realizar os serviços tradicionais de um banco, seus usuários podem, em uma mesma conta, pagar e receber em reais ou criptoativos, sempre com liquidez imediata.

Foi também a primeira instituição no Brasil a implementar, junto com a VISA, o cashback em Bitcoin para as transações efetuadas em seu cartão, evoluindo assim o mercado de fidelidade/milhas no país.

Ele ainda foi eleito uma das cinco maiores fintechs do Brasil no ranking 100 Open Startups de 2020, e foi apontado, em 2021, como uma das startups mais promissoras de finanças pelo ranking 100 Startups to Watch. Sua equipe tem hoje 70 colaboradores e pretende encerrar 2022 com 200 pessoas.

Comentários

Últimas notícias