Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho

JC Negócios

Por Fernando Castilho
castilho@jc.com.br

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Coluna JC Negócios

Esqueça a cerveja. Este ano, Ivete Sangalo só vai beber sidra Cereser no Natal e Réveillon

A artista está na campanha com participação especial de alguns de seus fãs, reiterando o convite para celebrar, ainda que virtualmente, com todos os cuidados que o momento exige

Fernando Castilho
Fernando Castilho
Publicado em 29/11/2021 às 16:40
Divulgação
Ivete Sangalo - FOTO: Divulgação
Leitura:

Ivete Sangalo já fez propaganda da Vivo, da Faculdade Laureate, do Luftal, a primeira campanha da chinesa Huawei no Brasil e, naturalmente, de produtos para cabelo, como a Wella Kolleston, e da cerveja Schin - que tem fabrica na Bahia e associou muito sua marca à cantora.

Mas, este ano, a cantora está estrelando uma das mais icônicas marcas relacionadas ao Natal e Ano Novo: a cidra Cereser. A empresa é dona de 60% do mercado de bebidas natalinas e a preferida pelo publico C, D e E que escolhe a bebida feira a base de suco de maça ao espumante a base de uvas brancas.

Ivete Sangalo é a estrela da campanha “Vai Brindar? Cereser” da CRS Beands, a ex-Cereser e que se destaca entre as mais expressivas indústrias brasileiras de bebidas alcoólicas da América Latina.

A artista está na campanha com participação especial de alguns de seus fãs, reiterando o convite para celebrar, ainda que virtualmente, com todos os cuidados que o momento exige.

A Sidra Cereser é sinônimo de Natal e Réveillon desde 1967, estando nas mesas e nas áreas das comemorações dos brasileiros, com opções de bebidas com e sem álcool. Ivete é a estrela de um filme que a apresenta como a embaixadora da marca.

Segundo a CRD Brands, com 30 segundos de duração, o filme foi criado pela agência CDR+ e começa a ser veiculado a partir da segunda quinzena de novembro, no intervalo de programas de grande audiência da TV aberta.

Haverá ainda ações de merchandising nos programas da Eliana, Domingo Legal e Programa do Ratinho. A divulgação segue até o fim do ano, impactando mais de 150 milhões de telespectadores!

A comunicação será reforçada com postagens interativas nas redes sociais da marca (Facebook e Instagram @cereserautentica) e ação de exposição com promotores nos principais pontos de venda.
Beber sidra Cereser virou um hábito no Brasil e seja no Natal, seja no Ano Novo, especialmente, nas camadas de menor renda a sidra reina absoluta.

Ela está presente na maioria das oferendas aos orixás nas praias brasileiras.

A sidra é feita basicamente de dois ingredientes: açúcar e fermentado alcóolico de maçã. Para ser chamada assim, a bebida não deve conter nem sequer água e a Cereser especializou-se nisso. E pouca gente sabe que a marca é nome da família que trouxer a bebida para o Brasil

Na verdade, a família Cereser iniciou suas atividades no mercado brasileiro de bebidas em 1926. Os negócios começaram quando o agricultor João Cereser e a família resolveu produzir e comercializar vinhos artesanais com a safra recusada pelo seu principal comprador, uma indústria vinícola, que estava passando por dificuldades financeiras na época.

Assim, o sítio em Caxambu, hoje bairro de Jundiaí (SP), deu lugar à Fábrica de Vinhos Humberto Cereser, que mais tarde passou a se chamar Viti-Vinícola Cereser.

Em 1947, a empresa passou a atender todo o Estado de São Paulo e outras regiões do Brasil. E desde 1967, a empresa vem atuando em todo o território nacional com a sua linha diversificada de produtos, incluindo vermouths, conhaque, aguardente de cana, vodka, e especialmente a Sidra Cereser, até hoje marca líder da categoria no País. Cerca de 16% da produção são destinados para mercado externo - a Cereser exporta para mais de 40 países.

A empresa também tem no seu portfólio o espumante Georges Aubert.

Em 2006, a empresa inaugurou a unidade fabril em Suape (PE), para atender as regiões Norte e Nordeste. Na planta de Pernambuco, são envasados a Vodka Roskoff, o aguardente de cana 88 Old Cesar, o aperitivo de malte whisky Chanceler e o vinho Dom Bosco.

DIVULGAÇÃO
A cantora está estralando uma das mais icônicas marcas relacionadas ao Natal e Ano Novo a cidra Cereser dona de 60% do mercado de bebidas natalinas. - DIVULGAÇÃO

Em 2014, a Viti-Vinícola Cereser deu lugar a CRS Brands. A mudança da razão social se deve ao plano estratégico para separar a marca Cereser, produto líder na categoria Sidra, da indústria de bebidas com extenso portfólio.

Em 2016, a empresa firmou parceria estratégica com a Cooperativa Vinícola São João, do Rio Grande do Sul, para elaboração e envase de vinhos finos.

A Cooperativa Vinícola São João foi fundada em 25 de outubro de 1931, na Vila Jansen, em Farroupilha-RS. Um grupo de famílias descendentes de imigrantes italianos, reuniram-se com o objetivo de vinificar as suas uvas, que eram cultivadas e acolhidas com muito cuidado.

A CRS Brands também está entre as maiores exportadoras brasileiras de bebidas alcoólicas. Cerca de 16% da sua produção são comercializados em mais de 40 países, especialmente da América Latina, África e Oriente Médio (onde são comercializadas a linha de sidras sem álcool).

Com Ivete Sangalo, a expectativa para este ano é atingir um crescimento de até 10% nas vendas da marca em relação a 2020”.

Comentários

Últimas notícias