COLUNA MOBILIDADE

Maio Amarelo - Um mês no ano para fazer com que as mortes no trânsito incomodem o Brasil

Movimento acontece desde 2014 para unir poder público, setor privado e sociedade civil a agir contra a matança no trânsito brasileiro. Não com discursos, mas com ações concretas

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 02/05/2021 às 9:00
Notícia
ARTES JC
O trânsito brasileiro provoca mais de 31 mil mortes (isso porque os índices reduziram; superamos 46 mil mortes em 2012) e 300 mil mutilações por ano - FOTO: ARTES JC
Leitura:

Começou o mês de maio e, desde 2014, a realização do Movimento Maio Amarelo. Um mês no ano para tentar fazer com que a sociedade se incomode com a matança provocada pelo trânsito brasileiro. São mais de 31 mil mortos (isso porque os índices reduziram; superamos 46 mil mortes em 2012) e 300 mil mutilados anualmente. Como se não bastassem as perdas de vida e os milhares de inválidos, ainda há o custo de R$ 132 bilhões por ano com as vítimas do trânsito. Ou seja, razões não faltam para o Maio Amarelo. Aliás, pela tragédia que o trânsito provoca há quase duas décadas no Brasil, o movimento deveria acontecer o ano inteiro.

Confira a série de reportagens POR UM NOVO TRANSITAR

Confira o especial multimídia PELO CAMINHAR

Confira o especial multimídia ELES SÓ QUERIAM PEDALAR

ARTES JC
0502_MAIOAMARELO - ARTES JC

O objetivo do Movimento Maio Amarelo é unir o poder público e a sociedade civil para que, juntos, promovam a segurança viária e evitem tantas mortes e ferimentos. É fortalecer a lógica da prevenção, o exercício da cidadania e o sentimento da responsabilidade no trânsito, principalmente quando as pessoas estão conduzindo veículos motorizados. Quem deu o start no movimento no Brasil foi o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), que tenta, há oito anos, trazer o poder público, instituições e empresas privadas e a sociedade civil organizada para, efetivamente, discutir o problema da violência do trânsito e se engajar em ações que propaguem consciência e boas práticas.

ARTES JC
Outros tipos de transporte - ARTES JC

Em 2021, o tema do Maio Amarelo é “Respeito e Responsabilidade: pratique no trânsito”. Sem eles, é impossível reduzir mortes e ferimentos. E o Brasil e o mundo precisam dessa redução. No País, segundo dados do Ministério da Saúde compilados pelo ONSV, o trânsito levou 31.945 em 2019. Em todo o mundo, 1,35 milhão de pessoas morrem por ano em todo o mundo. O número foi apresentado na 3ª Conferência Global de Segurança Viária, promovida pela ONU/OMS e realizada na Suécia em fevereiro de 2020.

ARTES JC
Custo com vítimas do trânsito em Pernambuco - ARTES JC

São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os eventos de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses eventos já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do Produto Interno Bruto (PIB) de cada país. A OMS estimava que 2,4 milhões de pessoas devem morrer no trânsito em 2030. E, até lá, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão a cada ano com traumatismos e ferimentos.

Conheça o movimento Maio Amarelo

DIVULGAÇÃO
Símbolo do Movimento Maio Amarelo - DIVULGAÇÃO

MAS POR QUE MAIO E POR QUE A COR AMARELA?
Porque foi em maio de 2011, no dia 11, que a ONU decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, um marco para fazer com que o mundo reduzisse em 50% o número de mortes no trânsito - vale ressaltar que o Brasil não conseguiu. Com isso, o mês de maio se tornou referência mundial para balanço das ações que o mundo inteiro realiza. Já o amarelo foi escolhido porque simboliza atenção e advertência no trânsito.

Comentários

Últimas notícias