opinião

Congresso quase que triplicou o valor que será distribuído para os candidatos torrarem nas próximas eleições. Já o salário mínimo, oh!

Ontem, com apoio de esmagadora maioria, ficou aprovado que o fundo eleitoral terá em caixa perto de R$ 5,7 bilhões, justamente no momento em que deputados e senadores aprovavam a indicação de que o salário mínimo no ano que vem será de R$ 1.147.

Romoaldo de Souza
Romoaldo de Souza
Publicado em 16/07/2021 às 8:02
Notícia
Divulgação/TV Globo
E o salário, oh!, diria o professor Raimundo, de Chico Aníyio - FOTO: Divulgação/TV Globo
Leitura:

Não é necessário contratar institutos de pesquisa para ouvir um não do contribuinte sobre o custeio das campanhas eleitores sair do bolso de quem paga imposto.

É só escutar o que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso chamava de “a voz rouca das ruas”. Logo, logo, você vai chegar à conclusão de que o Congresso Nacional [deputados federais e senadores] está na contramão de todos os indicativos: econômicos, fiscais e políticos. O povo não aguenta pagar imposto para que a classe política gaste o nosso dinheiro durante o período eleitoral.

Igor Maciel: Parlamentares não representam o povo e o "fundão eleitoral" mostra que essa mentira custa caro

Ontem, com apoio de esmagadora maioria, ficou aprovado que o fundo eleitoral terá em caixa perto de R$ 5,7 bilhões, justamente no momento em que deputados e senadores aprovavam a indicação de que o salário mínimo no ano que vem será de R$ 1.147.

Percebeu? o Congresso quase que triplicou o valor que será distribuído para os candidatos torrarem nas próximas eleições. Já o salário mínimo, oh! como dizia um professor, personagem de Chico Anísio.


Pense nisso!

Comentários

Últimas notícias