Opinião

A quantidade de pessoas que defende uma ideia não faz com que ela tenha legitimidade

Isso me faz recordar das propagandas feitas pelas redes sociais por manifestantes a favor do voto impresso, que marcaram para o 7 de setembro protestos contra o STF e o Congresso, e do outro lado as manifestações contra o presidente da República, confirmadas para a semana seguinte

Romoaldo de Souza
Romoaldo de Souza
Publicado em 27/08/2021 às 6:40
Análise
NELSON ALMEIDA / AFP
Manifestantes a favor do voto impresso marcaram para o 7 de setembro protestos contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional - FOTO: NELSON ALMEIDA / AFP
Leitura:

Eu tenho escutado muito por aqui, que se uma ideia, um projeto, tem apoio de boa parte da população, pode seguir naquele rumo, pode sentir aquela toada, que o resultado é certo.

 

Foi aí que me lembrei do escritor francês e prêmio Nobel de Literatura Anatole France (1844 - 1924,) quando ele afirmava que “Se cinquenta milhões de pessoas dizem uma grande besteira, continua sendo uma grande besteira.” Ou seja, a quantidade de pessoas que diz ou defende uma ideia, não significa que aquela ideia esteja legitimada.

Isso me faz recordar das propagandas feitas pelas redes sociais por manifestantes a favor do voto impresso, que marcaram para o 7 de setembro protestos contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, e do outro lado as manifestações contra o presidente da República, confirmadas para a semana seguinte.

O que vai legitimar essas manifestações não será somente a quantidade de pessoas que estiverem nas ruas, mas a mensagem que esses grupos passarão aos cidadãos, porque se o número de apoiadores for a única referência, os protestos terão pouco resultado, a não ser barulho.

Pense nisso!

Comentários

Últimas notícias