Polícia

Chacina em Sanharó: Organizadores de evento podem responder por homicídio

Cinco pessoas morreram após dois homens invadirem evento beneficente, que não tinha autorização para ser realizado

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 09/11/2020 às 16:28
TV Jornal Caruaru/Reprodução
Chacina em evento beneficente deixa cinco mortos em Sanharó - FOTO: TV Jornal Caruaru/Reprodução
Leitura:

Emily Aquino, de 18 anos, tinha o sonho de cursar gastronomia. Moradora de Sanharó, no Agreste de Pernambuco, teria que viajar todos os dias para Caruaru, onde ficava a faculdade. Mesmo assim, estava empolgada e contando os dias para o início do curso. Mas a história da jovem foi interrompida na madrugada do último sábado (07). Ela foi uma das vítimas da chacina em um evento beneficente que acontecia no Sítio Cachoeira, na zona rural de Sanharó. A festa, criada para arrecadar donativos para moradores que ficaram desalojados após dias de fortes chuvas na cidade, não tinha autorização para acontecer, segundo o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os organizadores pelo evento podem ser responsabilizados civil e criminalmente pela tragédia.

"Dias antes, os responsáveis vieram nos procurar para pedir autorização para a festa ocorrer, mas não houve a autorização por dois motivos: estamos num momento de pandemia e não haveria segurança para evitar aglomerações e garantir que as pessoas que participassem do evento não iriam pegar a covid-19. Segundo porque estamos em período eleitoral, por isso também barrei", afirmou o promotor de Justiça Jefson Romaniuc, em entrevista à coluna Ronda JC. "Insatisfeitos, os responsáveis procuraram a Polícia Militar, que também não autorizou alegando que o evento não tinha estrutura adequada. Mesmo assim, eles fizeram o evento. Os responsáveis assumiram a posição de garantidor, ou seja, assumiram o risco do resultado, que infelizmente acabou em tragédia, por isso podem vir a ser responsabilizados por homicídio doloso. Após a conclusão das investigações é que saberemos", completou.

Na justificativa sobre a possível punição aos organizadores pelo evento, o promotor cita o incêndio na Boate Kiss, que deixou 242 pessoas mortas em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, em 27 de janeiro de 2013. Na ocasião, os sócios da casa de shows foram denunciados por homicídio doloso pelo Ministério Público daquele estado porque o local estava com uma quantidade de pessoas acima da permitida, com documentação irregular e com materiais inapropriados que contribuíram para o incêndio.

No evento beneficente em Sanharó, segundo a Polícia Militar, "havia cerca de 300 pessoas, conforme imagens recebidas pela corporação. "A responsável pelo evento foi conduzida até a delegacia da Polícia Civil, onde foi confeccionado um TCO em desfavor da mesma pelo descumprimento do Decreto Estadual por organizar evento que gere aglomerações", informou nota oficial da PM. A coluna não conseguiu contato com os organizadores do evento. 

CHACINA

A Polícia Civil segue investigando os homens que invadiram o sítio e atiraram nas pessoas que estavam participando do evento beneficente. Na ocasião, duas pessoas morreram na hora. Outras seis foram socorridas e levadas para unidades de saúde. Destas, três morreram, duas continuam internadas e uma recebeu alta. Os enterros ocorreram no último domingo, no cemitério de Sanharó.

Amiga de Emily Aquino, Evellyn Oliveira lamentou a tragédia. "Ela perdeu a mãe há cerca de três anos. Desde então, criou uma fé muito grande e passou a ajudar muita gente. Ela era muito iluminada e tinha um grande coração", disse. 

Nesta segunda-feira (09), durante todo o dia, a movimentação na delegacia da cidade foi intensa. Testemunhas do caso começaram a ser ouvidas pela polícia. Diligências também estão sendo realizadas em busca dos suspeitos. Para não atrapalhar o andamento das investigações, a polícia não revela se já identificou os suspeitos. O que se sabe, apenas, é que uma linha de investigação aponta que os assassinos estavam atrás de um dos alvos, que morreu na chacina. A motivo teria relação com as drogas.

"Havia muitos inocentes lá. Eles vieram trazer um quilo de alimento para ajudar quem precisava e acabaram perdendo a vida", afirmou uma pessoa que estava no evento, em entrevista à TV Jornal Caruaru. 

NOTA DA POLÍCIA CIVIL

A Polícia Civil de Pernambuco informa que está investigando os homicídios que vitimaram cinco pessoas, na madrugada do último sábado (7), em um sítio localizado no município de Sanharó. De acordo com informações iniciais, dois homens (ainda não identificados), chegaram ao local, onde acontecia uma festa e efetuaram disparos de arma de fogo, fugindo na sequência. Duas das vítimas morreram no local e outras pessoas foram encaminhadas para unidade de saúde. Dessas, outras três vítimas não resistiram aos ferimentos. Foi instaurado inquérito policial para apurar o caso, identificar os autores e a motivação do crime. O caso está sendo investigado pelos delegados João Carlos e Luciana Almeida.

Entre janeiro e outubro de 2020, Sanharó registrou 06 CVLIs contra 08 no mesmo período do ano passado. Isso significa uma retração de 25%. Em relação ao CVP, entre janeiro e setembro de 2020, foram registrados 35 crimes contra 50 no mesmo período do ano passado, ou seja, o município teve uma redução de 30% nos crimes violentos contra o patrimônio.

A Polícia Civil de Pernambuco, integrada às demais forças de segurança, informa que já adotou uma série de medidas para fazer os homicídios recuarem em Pernambuco. É importante lembrar que o aumento percentual de 10% nos CVLIs se dá no comparativo com a 2019, ano em que o Estado destacou-se nacionalmente na redução dos crimes contra a vida, repetindo o que já havia ocorrido em 2018.

Comentários

Últimas notícias