INVESTIGAÇÃO

Após um mês, assassinato de presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco segue sem solução

Albérisson Carlos foi morto a tiros logo depois de deixar a sede da entidade, acompanhado da esposa, na noite de 16 de fevereiro deste ano

Raphael Guerra
Cadastrado por
Raphael Guerra
Publicado em 16/03/2022 às 16:58 | Atualizado em 16/03/2022 às 17:03
ACS-PE/DIVULGAÇÃO
EMBOSCADA Segundo testemunhas, Albérisson foi surpreendido por homens armados no momento em que pegava o carro, na Madalena - FOTO: ACS-PE/DIVULGAÇÃO
Leitura:

O assassinato do presidente da Associação de Cabos e Soldados de Pernambuco, Albérisson Carlos, completou um mês, nesta quarta-feira (16), mas ainda não foi solucionado pela polícia. As investigações continuam sendo conduzidas por dois delegados do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Em nota divulgada nesta quarta-feira, a entidade disse confiar numa solução para o crime. "Foi um período difícil para todos que fazem a entidade. Sentimos a falta do caráter, coragem e humanidade de um verdadeiro líder. Aproveitamos para reiterar o pedido de justiça e a confiança no trabalho que vem sendo realizado pela Polícia Civil", diz trecho. 

Imagens de câmeras de segurança filmaram o momento em que Albérisson saiu da sede da associação, no bairro da Madalena, no Recife, acompanhado da esposa, por volta das 18h30, de 16 de fevereiro deste ano. Eles caminharam em direção ao carro. Outra imagem mostrou o momento em que a mulher retornou pela rua, desesperada, após os tiros para pedir ajuda. As imagens já divulgadas pela imprensa não mostraram o momento do crime.

Outro detalhe é que os projéteis balísticos teriam sido recolhidos rapidamente pelos assassinos antes da fuga. Essa hipótese é levantada pelos investigadores porque nenhum vestígio foi encontrado pelos peritos do Instituto de Criminalística na noite do homicídio.

Conforme apuração da coluna Ronda JC, a polícia já descobriu que o carro supostamente usado pelos assassinos teria sido parado numa blitz do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) minutos antes, a duas ruas do local do crime. O veículo, de cor branca, logo foi liberado. Havia ao menos quatro pessoas nele.

ESTATÍSTICAS

No primeiro bimestre deste ano, a capital pernambucana já contabilizou 94 assassinatos. Foram quatro mortes a menos do que no mesmo período de 2021. 

 

ARTES JC
Homicídios em Pernambuco - ARTES JC

 

Comentários

Últimas notícias