queda nos indicadores

Recife tem 23 internados em UTI de hospitais de campanha da covid-19, menor número desde o início da pandemia

No total, há 275 leitos disponíveis, sendo 110 UTIs e 165 enfermarias; desses, estão ocupados 57 de enfermaria e 59 de UTIs.

JC
JC
Publicado em 13/10/2020 às 11:52
Notícia

JAILTON JR./JC IMAGEM
A capital contabiliza 35.328 casos confirmados da doença - 26.231 leves e 9.097 de Síndrome Respiratória Aguda Grave. - FOTO: JAILTON JR./JC IMAGEM
Leitura:

Passados sete meses desde a confirmação dos primeiros casos do novo coronavírus no Recife, no dia 12 de março, a capital pernambucana completa cinco meses de queda dos indicadores da pandemia. Nesta terça-feira (13), há 23 pacientes do Recife internados em leitos emergenciais municipais - menor número desde que os hospitais de campanha ficaram prontos. No total, há 275 leitos disponíveis, sendo 110 UTIs e 165 enfermarias; desses, estão ocupados 57 de enfermaria e 59 de UTIs. Os demais pacientes são de outros municípios. O Hospital Provisório Recife (HPR) 1, na Rua da Aurora, em Santo Amaro, é o único dos novos equipamento que ainda está em funcionamento; os outro seis foram desativados por conta da redução na demanda. 

Em pronunciamento divulgado na manhã desta terça, o prefeito Geraldo Júlio comemorou os resultados. “Nós chegamos também a 3.341 altas realizadas nesses hospitais de campanha que foram construídos pela prefeitura. E o Recife chega a mais de 32 mil pessoas recuperadas da covid. Esse é um dado muito importante”, comentou.

O município acumula mais de 19 mil atendimentos, quase 6.400 internações e mais nos sete hospitais municipais e nos leitos de covid abertos em outras duas unidades de saúde. Foram mais de 4.000 contratações de profissionais e mais de 10 mil equipamentos médico-hospitalares adquiridos, além de 3,5 milhões de equipamentos de proteção individual (EPIs).

Na rede de Atenção Básica à Saúde, reestruturada para atender casos suspeitos ou confirmados da covid-19 em abril, cerca de 20 unidades de referência ultrapassaram a marca de 29 mil atendimentos. A redução foi de 66% nos atendimentos de maio a setembro. Entre setembro e agosto, a queda foi de 36%. Hoje, só oito unidades da rede estão prestando atendimento para pacientes da covid.

Em relação ao número de óbitos, a queda foi de 95% em setembro (55) na comparação com maio (1.151), levando em consideração a data das mortes. Entre setembro e agosto (126), a diminuição foi de 56% até o momento.

O número de casos graves do coronavírus também teve uma queda expressiva de 98% entre setembro e abril, mês com maior quantidade de quadros graves. A redução total de casos leves e graves foi de 73% entre maio (11.694) e setembro (3.201). De agosto (4.718), a retração foi de 32%.

Os dados evidenciam o comportamento de interiorização da pandemia, que começou pela capital. Nos últimos dois meses, o Recife foi responsável por menos de 15% dos novos casos em Pernambuco. Em abril, a porcentagem chegava a quase 55%.

Apesar dos indicadores, o prefeito também ressaltou a importância das atividades de prevenção. “A gente já chegou a 100 mil visitas de sanitização e também já distribuímos mais de 500 mil máscaras com a população para que ela possa fazer sua prevenção”, concluiu.

A capital contabiliza 35.328 casos confirmados da doença - 26.231 leves e 9.097 de Síndrome Respiratória Aguda Grave. Foram registrados 2.423 óbitos e 32.253 recuperações, segundo o boletim mais recente dessa segunda-feira (12).

 

 

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias