COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Feiras do interior de Pernambuco podem ter restrições se covid-19 continuar em alta, alerta secretário

André Longo ainda reforçou que "é importante a população colaborar, mas os comerciantes agirem para cobrar"

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 21/01/2021 às 20:36
MIVA FILHO/SES
O secretário André Longo iniciou, nesta quinta-feira (21), a vacinação contra a covid-19 nas unidades hospitalares do interior pernambucano - FOTO: MIVA FILHO/SES
Leitura:

Durante a visita ao Agreste de Pernambuco, nesta quinta-feira (21), o secretário Estadual de Saúde, André Longo, comunicou que está acompanhando diariamente, com o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus, o número de casos da covid-19 na região. Ele ratificou que ainda não é momento de relaxar nos protocolos setoriais e de segurança. Além disso, pediu apoio da população e de profissionais que atuam em feiras e no comércio em geral, assim como nas atividades recreativas.

"É preciso reforçar o cuidado com esses espaços. Nós avaliamos que, se não houver uma melhora do funcionamento desses espaços de convivência e comerciais, talvez, sim, seja necessário que a gente faça alguma medida restritiva. Mas isso vai depender muito da evolução dos números, da taxa da ocupação de leitos aqui", frisou Longo.

O secretário ainda complementou dizendo que "é importante a população colaborar, mas os comerciantes agirem para cobrar".

Vacinação no Agreste

O secretário Estadual de Saúde, André Longo, iniciou, nesta quinta-feira (21), a vacinação contra a covid-19 nas unidades hospitalares do interior pernambucano. Pela manhã, ele esteve nos hospitais Mestre Vitalino (HMV) e Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, no Agreste, para acompanhar o início da ação, voltada a trabalhadores de saúde das unidades de terapia intensiva (UTIs) que atendem os pacientes com suspeita e confirmação do novo coronavírus. 

O HMV, segunda maior unidade pública de assistência à covid-19 em Pernambuco e principal referência do interior, possui 172 leitos para atendimento dos pacientes com sintomas da doença, sendo 80 de UTI e 92 de enfermaria. 

"Essa campanha de vacinação, iniciando, neste momento, pelos trabalhadores da saúde, tem um dificultador especial na sua execução, que é a escassez de doses. Nós temos que utilizar critérios que nunca utilizamos antes. Nós sempre vacinamos todos os trabalhadores das unidades hospitalares. Infelizmente, a escassez de vacinas têm nos imposto essa situação, de ter que fazer prioridades dentro das prioridades", disse Longo. Ele solicitou a compreensão das equipes do hospital para iniciar o processo de vacinação pelas áreas de maior risco de exposição à covid-19, "sem discriminar nenhum trabalhador da saúde que atua nesses espaços. A gente quer que todos os trabalhadores que atuam em áreas covid sejam priorizados. Depois, nós vamos passar para outras áreas, à medida que a gente tenha a disponibilidade das vacinas", acrescentou.

No HMV, a escolhida para ser a primeira vacinada foi a técnica de enfermagem Cleonice Epifânia, de 53 anos. Ela trabalha no hospital prestando assistência aos pacientes acometidos pelo novo coronavírus que precisam de hemodiálise. "Estou no Mestre Vitalino há apenas 8 meses. Então, representar o hospital e os técnicos de enfermagem é muito gratificante. Trazendo essa vacina, é vida nova, é tudo de bom na vida de todo mundo", disse. A profissional ainda informou que recentemente concluiu o curso de enfermagem para continuar ajudando na área da saúde. "Estou imunizada para continuar esse trabalho, feliz, no Mestre Vitalino", reforçou. Ao todo, apenas hoje, foram distribuídas mais de 350 doses para início da ação.

Já no Hospital Regional do Agreste, a imunização começou por Maria Francisca Amaro, 47, serviços gerais do local há quatro anos. Moradora de Cumaru, ela disse que tomar a vacina traria "mais saúde e vou estar mais confiante para fazer o meu trabalho". No HRA, que tem 18 leitos de UTI e 10 de enfermaria, foram disponibilizadas, neste primeiro momento, 204 doses do imunizante contra a covid-19.

Além dessas unidades, outros serviços do interior, como os hospitais Regionais de Limoeiro, Serra Talhada, Salgueiro e Afogados da Ingazeira, já estão vacinando os seus trabalhadores.

NE10
A feira recebe por dia cerca de 10 mil clientes - FOTO:NE10
DIVULGAÇÃO
Sulanca - FOTO:DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias