COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Pernambuco tem cerca de 1.520 pacientes internados com sintomas de covid-19 apenas nos leitos públicos estaduais

Atualização deste domingo (21) mostra que, na rede do SUS do Estado, 85% dos 996 leitos de UTI permanecem com pessoas que apresentam quadro de síndrome respiratória aguda grave. Em relação às vagas de enfermaria, 73% das 932 estão ocupadas

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 21/02/2021 às 18:33
Notícia

BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Em Pernambuco, 79% dos 1.928 leitos (enfermaria e UTI) dedicados a pacientes com quadro grave da covid-19 estão ocupados - FOTO: BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
Leitura:

Com mais 944 novos casos da covid-19 confirmados neste domingo (21), Pernambuco tem aproximadamente 1.520 pacientes internados, em leitos públicos administrados pelo Estado, com sintomas da infecção pelo novo coronavírus. Assim, 85% das 996 vagas de terapia intensiva (UTI) permanecem com pessoas que apresentam quadro de síndrome respiratória aguda grave (srag). Em relação aos leitos de enfermaria, 73% dos 932 estão ocupados. A taxa de ocupação média dos 1.928 leitos (UTI e enfermaria) está em 79%.  

Em cenário de alerta, o Estado agora totaliza 290.500 casos confirmados da doença, sendo 32.091
graves e 258.409 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do
arquipélago de Fernando de Noronha. 

No último dia 15, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que a rede privada dedica 423 leitos aos pacientes com suspeita e confirmação da covid-19. Entre eles, 266 são de UTI. A ocupação geral, na rede privada, naquela data (última atualização recebida pela reportagem do JC), era de 53%, sendo de 64% nos leitos de UTI e de 34% nos de enfermaria. 

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, alerta que os próximos dias continuarão sendo decisivos em relação ao agravamento (ou não) da situação da pandemia no Estado. "O que determinará o curso da doença continua sendo as nossas próprias atitudes. Nós não podemos, de forma alguma, subestimar a situação atual e, para impedir mais contaminações, mortes e saturação da rede de saúde, que já vemos em vários outros Estados, é preciso que tenhamos responsabilidade e sigamos as medidas sanitárias", frisou Longo, em coletiva de imprensa, na última quarta-feira (17).

O secretário ressaltou que, neste cenário alta da pandemia, existe a presença do vírus de forma preocupante em todas as regiões de Pernambuco. "Há uma distribuição praticamente homogênea da circulação viral e, por isso, precisamos dos esforços de toda a sociedade, do Litoral ao Sertão, e de todos os gestores municipais", acrescentou.

 

Comentários

Últimas notícias