COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Brasil recebe mais dois milhões de doses de vacina contra covid-19 nesta terça-feira (23)

País receberá o segundo lote de doses Oxford/AstraZeneca importadas do Instituto Serum, da Índia

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 22/02/2021 às 19:10
Notícia

MIVA FILHO/SES
Em janeiro, o Brasil já havia recebido 2 milhões de doses do imunizante produzido na Índia - FOTO: MIVA FILHO/SES
Leitura:

O Ministério da Saúde receberá, nesta terça-feira (23/2), mais dois milhões de doses de vacinas Oxford/AstraZeneca, importadas pela Fiocruz do Instituto Serum, na Índia, um dos centros produtores do imunizante. Tratra-se do segundo lote de doses importadas daquele país que o Brasil recebe para ampliar a vacinação dos grupos prioritários.

Em janeiro, o Brasil já havia recebido dois milhões de doses do imunizante produzido na Índia. O novo montante se soma aos 11,8 milhões de doses já distribuídas pelo governo federal para vacinar os brasileiros. As doses são entregues aos Estados, que, por sua vez, organizam a logística de envio aos municípios.

O montante será descarregado no Rio de Janeiro e armazenado na sede da Fiocruz. Em solo brasileiro, em obediência às normas regulatórias, as vacinas passarão por checagem de qualidade e segurança, além de rotulagem – com etiquetagem das caixas com informações em português – no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz).

A iniciativa de importar mais doses é parte de uma estratégia paralela à produção de vacinas no Brasil, com o objetivo de aumentar a oferta de imunizantes frente ao quadro epidemiológico da covid-19 no País.

IFA 

No dia 27 de fevereiro, segundo o Ministério da Saúde, o Brasil deve receber também mais dois lotes de Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), com o equivalente de insumo para produção de cerca de 12 milhões de doses da vacina de Oxford pela Fiocruz, no Brasil.

Do final de fevereiro até julho deste ano, o Ministério da Saúde prevê distribuir aos estados mais de 230,7 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Segundo o ministro Eduardo Pazuello, as doses garantem a continuidade da vacinação da população brasileira de forma igualitária e gratuita. “Totalizaremos até 31 de julho quase 231 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, ou seja, o suficiente para dar mais tranquilidade de proteção à população contra essa doença", assegurou.

Comentários

Últimas notícias