COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Ministério da Saúde envia maior quantidade de vacinas aos Estados de uma só vez; veja quantas doses Pernambuco vai receber

A previsão do governo federal é de que as entregas a todos os Estados e Distrito Federal comecem nesta quinta-feira (1º/4)

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 01/04/2021 às 9:35
Notícia
MIVA FILHO/SES
Remessa da AstraZena/Oxford/Fiocruz deve ser usada, em Pernambuco, como segunda dose em idosos a partir de 85 anos - FOTO: MIVA FILHO/SES
Leitura:

Nesta quinta-feira (1º), o Ministério da Saúde anunciou que inicia a maior distribuição de vacinas contra covid-19 de uma única vez, desde o início da campanha nacional de vacinação. Será enviado para todo o Brasil um total de 9.128.000 milhões de doses – 8,4 milhões da CoronaVac, do Instituto Butantan, e 728 mil da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz. Os dois imunizantes são produzidos no Brasil com matéria-prima importada. Além dessas doses, está prevista a chegada, neste sábado, de 2,1 milhões de doses da Fiocruz, totalizando mais de 11 milhões. 

Segundo o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, o Estado deve receber 362.400 doses da CoronaVac/Butantan e 32.250 da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, totalizando 394.650 doses. Segundo Longo, a orientação do Ministério da Saúde é que o lote da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz seja utilizado como a segunda dose para os idosos a partir dos 85 anos. 

A previsão do governo federal é de que as entregas a todos os Estados e Distrito Federal comecem nesta quinta-feira (1º/4). De acordo com o 9º informe técnico da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), as doses serão destinadas para trabalhadores da saúde e para idosos de 65 a 79 anos. Também foi adiantada a vacinação de parte dos profissionais da força de segurança e salvamento e Forças Armadas que atuam na linha de frente de combate à pandemia.

Nesta remessa, a vacina da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz será usada para aplicação da segunda dose em trabalhadores da saúde. Uma parte dos imunizantes do Butantan será destinado para primeira aplicação para o grupo prioritário das forças de segurança e salvamento e Forças Armadas e idosos entre 65 e 69 anos. A outra parcela deverá ser aplicada como segunda dose em trabalhadores da saúde e idosos entre 70 e 79 anos.

A estratégia visa completar o esquema vacinal no tempo recomendado de cada imunizante e é revisada semanalmente em reuniões tripartites (governos federal, estaduais e municipais), observando as confirmações do cronograma de entregas por parte do Butantan e da Fiocruz, de forma a garantir a disponibilidade da segunda dose no intervalo máximo de quatro semanas e de 12 semanas, respectivamente.

Até o momento, contando com esse novo lote, já foram destinadas a todas as unidades federativas mais de 43 milhões de doses de imunizantes, com um alcance de aproximadamente 24,4 milhões de brasileiros. Mais de 18,5 milhões de doses foram aplicadas. 

Comentários

Últimas notícias