COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Covid-19: Pernambuco tem redução na demanda por leitos de UTI e menor média móvel de mortes do Brasil, diz Paulo Câmara

"Nos últimos sete dias, a média móvel de óbitos do Estado é a menor do País, observando a taxa por 100 mil habitantes", disse, em pronunciamento, Paulo Câmara

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 31/03/2021 às 16:57
Notícia
HÉLIA SCHEPPA/SEI
Paulo Câmara e o secretário André Longo visitaram, no domingo (28), o Hospital de Referência à Covid-19 de Olinda, onde foram abertas 20 novas vagas de UTI - FOTO: HÉLIA SCHEPPA/SEI
Leitura:

No último dia de quarentena mais rígida em Pernambuco, nesta quarta-feira (31), o governador Paulo Câmara ressaltou a interrupção no crescimento acelerado das demandas por leitos de terapia intensiva (UTI), registrado nas últimas quatro semanas no Estado. Nesta última semana, segundo o governador, Pernambuco apresentou a primeira redução, e os dados desta semana já apontam para uma nova diminuição das solicitações por vagas de UTI. Vale frisar que, ainda assim, até a terça-feira (30), 96% das 1.547 vagas de UTI estavam ocupadas com pacintes que apresentam sintomas de covid-19. 

Com relação aos óbitos, Paulo Câmara informou que a taxa de mortalidade pelo novo coronavírus em Pernambuco, que já foi a terceira maior do País, hoje está na 21ª posição, considerando os dados totais desde março do ano passado. "Nos últimos sete dias, a média móvel de óbitos do Estado é a menor do País, observando a taxa por 100 mil habitantes", registrou o governador, em pronunciamento nesta quarta-feira (31).

De acordo com o governador, são dados importantes, mas não devem ser encarados como uma vitória contra a doença. "Não podemos baixar a guarda. Nada impede que uma nova aceleração da pandemia nos obrigue a retomar medidas mais duras de isolamento", disse Paulo Câmara, reforçando o pedido para que a população continue respeitando as medidas sanitárias. "O comportamento de cada um será, mais do que nunca, determinante no cenário das próximas semanas."

Em vigor desde o último dia 18, as restrições passam a ser flexibilizadas a partir desta quinta-feira (1º/4) no Estado, com a implementação do novo plano de convivência com a covid-19, permitindo o retorno das atividades sociais e econômicas com horários e quantidade de pessoas reduzidas. As novas regras são válidas até o dia 25 de abril.

Comentários

Últimas notícias