BOLETIM

Pernambuco registra 985 novos casos confirmados da covid-19 neste sábado

Também foram confirmados 54 óbitos, ocorridos entre 15 de agosto de 2020 e 02 de abril de 2021. Com isso, Pernambuco totaliza 12.349 mortes pela covid-19

JC
JC
Publicado em 03/04/2021 às 12:19
Notícia
NE10
O Estado totaliza 354.982 casos confirmados da doença, sendo 36.515 graves e 318.467 leves. - FOTO: NE10
Leitura:

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, neste sábado (03), 985 novos casos da covid-19 em Pernambuco. Entre os casos confirmados hoje, 103 (10%) correspondem a  Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 882 (90%) são referente a quadros leves. Agora, o Estado totaliza 354.982 casos confirmados da doença, sendo 36.515 graves e 318.467 leves.

>> "Acreditamos que fizemos o certo", diz secretário de Saúde de Pernambuco sobre flexibilização da quarentena

>> Obesidade aumenta risco de covid-19 grave, mesmo na ausência de outras doenças

>>No feriadão da Páscoa, vacinação contra covid-19 segue nos 11 pontos de drive-thru e nos 6 centros de imunização do Recife

Ainda segundo o boletim da SES, também foram confirmados 54 óbitos, ocorridos entre 15 de agosto de 2020 e 02 de abril de 2021. Com isso, Pernambuco totaliza 12.349 mortes pela covid-19. Os detalhes epidemiológicos serão repassados ao longo do dia pela Secretaria Estadual de Saúde. 

COMITÊ

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, deverá se reunir neste fim de semana com o Comitê de Enfrentamento da Covid-19, para avaliar os índices alcançados durante o período de 14 dias da quarentena mais rígida, encerrada no dia 31 de março. O governo estadual também iniciou uma campanha de conscientização do uso da máscara e demais regras sanitárias para combater a disseminação da doença. Sobre a flexibilização das atividades no novo Plano de Convivência, que seguirá até o dia 25 de abril, o secretário de Saúde André Longo, considerou a medida acertada por parte do Executivo.

“Acreditamos que fizemos o certo. Nós fizemos medidas restritivas por praticamente quatro semanas, sendo medidas mais intensas no período de duas semanas, e também medidas mais severas em outras duas semanas. Acreditamos que, pelo que a própria ciência diz, você tem um período em que faz essas medidas restritivas e depois vai buscar o resultado delas”, afirmou Longo, em entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, nesta sexta-feira (2).

 

Comentários

Últimas da Coluna

Últimas notícias