COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

"Infelizmente, desde domingo passado, temos só um leito de UTI livre", diz Paulo Câmara sobre covid-19 no Agreste de Pernambuco

Para o governador de Pernambuco, os números analisados pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 apontam para uma situação limite

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 17/05/2021 às 18:13
Notícia
HEUDES RÉGIS/SEI
Paulo Câmara realizou uma série de reuniões, na noite desta sexta-feira (28), para reforçar o abastecimento de oxigênio para os municípios pernambucanos - FOTO: HEUDES RÉGIS/SEI
Leitura:

As novas medidas restritivas voltadas para a região do Agreste de Pernambuco, anunciadas no último sábado (15) pelo governo do Estado, entram em vigor nesta terça-feira (18). Durante a semana, as atividades econômicas só poderão funcionar das 5h até as 18h. Já nos próximos dois finais de semana, apenas o funcionamento de supermercados, feiras livres de produtos alimentícios, farmácias, padarias e postos de gasolina estará permitido, na 2ª Macrorregião, da qual fazem parte 53 cidades das 4ª e 5ª Regionais de Saúde (Geres), com sede em Caruaru e Garanhuns, respectivamente.

Para o governador Paulo Câmara, os números analisados pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19 apontam para uma situação limite. “Temos feito todos os esforços para minimizar os efeitos dessa pandemia. Fizemos a maior rede de UTIs (terapia intensiva) exclusivas para a covid entre os estados do Norte/Nordeste do Brasil. Só na 2ª Macrorregião, abrimos 178 leitos de terapia intensiva, em sete diferentes unidades de saúde nos municípios de Caruaru, Garanhuns, Bezerros e Gravatá. Infelizmente, desde domingo passado, temos apenas um leito livre”, disse o governador. 

Segundo o gestor estadual, além da ocupação total dos leitos, outros fatores também são preocupantes. “O principal deles é a aceleração da doença que está com percentuais altos de casos e de solicitações de UTI em patamares quatro vezes maiores do que no restante do Estado. O que precisa ficar claro para a população é a gravidade do momento que estamos passando”, explicou Paulo Câmara.

De acordo com o novo decreto, o Polo de Confecções, aos sábados, domingos e segundas, deverá permanecer fechado. A medida é necessária para diminuir o contato entre as pessoas e consequentemente a circulação do novo coronavírus. “Sabemos que, nos fins de semana e nas segundas, temos um pico de aglomerações com pessoas de outras cidades e de até outros estados”, afirmou Paulo. A região Agreste segue com as restrições até o dia 31 de maio.

Comentários

Últimas notícias