GRIPE

Apesar da liberação para vacinar toda população contra gripe, Pernambuco mantém vacinação só para grupos prioritários

Ministério da Saúde autorizou que a vacina seja aplicada em qualquer pessoa com mais de 6 meses de idade. Mas gestores de Pernambuco decidiram vacinar só os grupos prioritários

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 06/07/2021 às 20:14
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
CAMPANHA Governo federal prorrogou até 8 de agosto a vacinação - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Apesar de o Ministério da Saúde ter liberado a vacinação contra influenza para toda a população brasileira acima de seis meses de idade, em Pernambuco continuarão sendo vacinados apenas os grupos prioritários. Segundo o secretário estadual de Saúde, André Longo, a decisão foi pactuada com os gestores municipais durante reunião realizada segunda-feira (05) na Comissão Intergestores Bipartite Estadual de Pernambuco.

"A campanha de vacinação contra a influenza seguirá focada, em Pernambuco, nos grupos prioritários. Até o momento estamos com cobertura vacinal de apenas 39,8%, o que nos preocupa porque o preconizado é no mínimo 90% para esses grupos prioritários", destacou André Longo em coletiva de imprensa online na tarde desta terça-feira (06). A campanha começou em 12 de abril e acabaria esta semana, mas o governo federal prorrogou até 8 de agosto.

"Embora não tenhamos detectado ainda a circulação do vírus da influenza neste ano, em Pernambuco, precisamos garantir a proteção da população contra essa doença. Das 14.681 amostras avaliadas em 2021, nenhuma confirmou para o vírus que causa a influenza. É um fato que ainda estamos estudando, mas que tem sido visto também em outros Estados e que pode ser motivado por diversos fatores, inclusive a interferência viral", destacou André Longo.

"É imprescindível garantir a imunização, especialmente daqueles que possuem maior risco para desenvolver a Síndrome Respiratória Aguda Grave por Influenza", complementou.

QUEM PODE TOMAR A VACINA

A vacina contra a influenza protege contra três tipos do vírus - A(H1N1), A(H3N2) e B. Estão aptos a tomar a vacina:
- Pessoas com comorbidades e com deficiência permanente, trabalhadores portuários e de transporte coletivo rodoviário de passageiros, trabalhadores de força de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socieoeducativas
- Trabalhadores de saúde, povos indígenas, crianças entre 6 meses e 5 anos, gestantes, puérperas, professores e idosos

"Toda a população inclusa nos grupos prioritários dessa campanha pode e deve se vacinar. Essa é uma vacina segura e que evita casos graves e óbitos provocados pela influenza, além de ser um direito à saúde desse público", afirma a superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde, Ana Catarina de Melo, no início de junho, ao anunciar a terceira fase da campanha.

A Secretaria de Saúde lembra que é preciso um intervalo mínimo de 14 dias entre a aplicação das vacinas contra a influenza e covid-19. A orientação é tomar primeiro a vacina contra a covid-19 e passados 14 dias, tomar a da influenza.

Comentários

Últimas notícias