PANDEMIA

Municípios de Pernambuco podem reduzir intervalo de aplicação da segunda dose da vacina AstraZeneca

Em vez de esperar 90 dias para aplicar a segunda dose, agora o prazo pode ser de 60 dias

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 06/07/2021 às 18:20
Notícia
Lucas Lima/SES-PE
Fabricante da vacina AstraZeneca liberou intervalo menor entre aplicação das duas doses - FOTO: Lucas Lima/SES-PE
Leitura:

Municípios de Pernambuco estão autorizados a reduzir o intervalo entre a primeira e a segunda dose de aplicação da vacina AstraZeneca. Inicialmente, o prazo entre as duas aplicações era de 90 dias.

A Comissão Intergestores Bipartite Estadual de Pernambuco, em reunião realizada na última segunda-feira (05), definiu que esse intervalo pode ser de 60 dias. Essa comissão reúne representantes das prefeituras e da Secretaria de Saúde de Pernambuco.

A informação foi divulgada na tarde desta terça-feira (06) pelo secretário estadual de Saúde, André Longo, durante coletiva de imprensa online.

"Ficou definido que os municípios podem aplicar a vacina AstraZeneca entre 60 e 90 dias após a primeira dose. O fabricante diz que esse intervalo pode ser adotado. Essa decisão foi balizada pelo nosso comitê técnico científico estadual", destacou André Longo.

"Cada município deve informar o período para marcação da segunda dose, levando em consideração sua operacionalização vacinal e seus estoques", informou o secretário de Saúde.

Atualmente, quatro vacinas estão sendo distribuídas pelo Ministério da Saúde. Além da AstraZeneca, há a Sinovac/Butantan, a da Pfizer e da Janssen. A Sinovac tem um intervalo de 21 dias entre as duas doses. A da Pfizer necessita de um prazo de 90 dias da primeira para a segunda aplicação, enquanto a da Janssen é dose única.

Em Pernambuco, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o maior volume de vacinas distribuídas é justamente o da AstraZeneca. Foram 2.867.420 doses entregues aos municípios até o último domingo (04). Depois vem a Sinovac, com 2.141.960 doses. Em seguida, Pfizer e Janssen, com 573.300 doses e 168.450 doses, respectivamente.

Antecipação no Recife

Para acelerar o processo de vacinação contra a covid-19 na cidade, o Recife decidiu antecipar o prazo de aplicação da segunda dose do imunizante da AstraZeneca/Fiocruz. O anúncio foi feito nesta terça-feira (6). Segundo a prefeitura, 88.069 pessoas já estão aptas a receber a dose de reforço nesse prazo.

“Vamos acelerar a imunização, quem tomou AstraZeneca vai poder receber a 2ª dose a partir de 60 dias após a 1ª dose. Dessa forma a gente vai conseguir ter mais recifenses com o esquema vacinal completo antes do prazo previsto”, disse o prefeito da cidade, João Campos (PSB). A aplicação da segunda dose da AstraZeneca no Recife ocorria 90 dias depois da aplicação da primeira. A mudança foi aprovada pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB). O intervalo máximo entre doses de AstraZeneca continua sendo de até 90 dias, só que agora pode ser reduzido para 60. 

Quem estiver apto a receber a segunda dose do imunizante a partir dos 60 dias receberá uma mensagem de texto ou e-mail com alerta para agendar a dose pelo site ou aplicativo do Conecta Recife. O agendamento já estará aberto 21 dias antes da data que marca os sessenta dias da aplicação da primeira dose, permitindo que os munícipes possam escolher datas e locais com antecedência e tranquilidade. A antecipação está condicionada à disponibilidade do imunizante no estoque da prefeitura. 

“Tomar essa decisão foi a forma que encontramos para dar agilidade ao processo de vacinação na nossa cidade. Queremos o maior número de pessoas com o esquema vacinal completo o mais rápido possível e de forma segura”, afirmou a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

Para receber a dose de reforço, é preciso realizar o agendamento através do site conectarecife.recife.pe.gov.br ou do app Conecta Recife, que está disponível gratuitamente na PlayStore, para Android, e AppStore, para quem utiliza o sistema iOS. No dia escolhido para a vacinação, é necessário apresentar o cartão de vacina.


Hélia Scheppa/SEI
AVANÇO Desde janeiro, Estado já recebeu mais de 6,4 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 - FOTO:Hélia Scheppa/SEI

Comentários

Últimas notícias