COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Em aceleração da ômicron, Pernambuco prorroga medidas contra a covid-19 até 15 de fevereiro

Indicadores do coronavírus continuam em aceleração, com aumento na positividade para a doença

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 27/01/2022 às 11:21
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Centro de testagem para detecção de covid-19 no Sesc Santo Amaro, área central do Recife - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Os secretários Estaduais de Saúde, André Longo, e de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes, participaram, na manhã desta quinta-feira (27), de coletiva de imprensa e anunciaram a prorrogação de regras no plano de convivência com a covid-19 em Pernambuco, com foco em serviços onde a retirada da máscara é recorrente.

O adiamento leva em consideração a alta dos indicadores do coronavírus, com aumento em taxa de confirmação para a doença. Atualmente a positividade geral está em 37%. A título de comparação, esse índice era de 20% (e já estava alto) na segunda semana epidemiológica do ano, de 9 a 15 de janeiro. Ao considerar os centros de testagem estaduais, de cada 100 testes realizados, 35 continuam positivando para o vírus. "Nesse cenário, a manutenção das atuais restrições tem o objetivo de diminuir a circulação viral e estimular a vacinação", ressaltou André Longo.

As regras continuam valendo até o dia 15 de fevereiro. "O protocolo ganha mais 15 dias de vigência. A partir do dia 1º, estão válidas as mesmas regras atuais. Neste momento, o adequado é dar continuidade às medidas de proteção com as restrições impostas nos últimos dias. Em 12, 13 ou 14 de fevereiro, anunciaremos as novas regras", disse Rodrigo Novaes. 

O secretário de Saúde lembrou que, desde o fim de dezembro, quando se iniciou a alta de adoecimento por gripe, seguida da aceleração da ômicron, o governo de Pernambuco abriu 758 leitos para pacientes com quadro respiratório, sendo 314 de terapia intensiva (UTI). Além disso, há a previsão de mais 400 vagas (216 de UTI) nas próximas semanas.

Ele acrescentou que, independentemente do período de Carnaval, as festas privadas precisam respeitar as regras do protocolo. "Elas preveem 3 mil para ambientes abertos, 1 mil para ambientes fechados, comprovação vacinal e testagem. Isso vai valer até o dia 15 de fevereiro. Depois, serão anunciadas as regras que valerão adiante. Não significa que, até o dia 15 não se possa tomar uma medida para proibir a realização de eventos. Isso será decidido na próxima semana." O secretário ainda frisou que o Carnaval é organizado pelos municípios. "O Estado só fomenta. João Campos sinalizou a possibilidade de realizar o Carnaval em outro momento. Caso aconteça, nada impede que o governo faça o fomento e apoie a festividade." 

Pelo protocolo, nos serviços de alimentação, permanece a exigência do passaporte vacinal com duas doses ou dose única para pessoas até os 54 anos de idade e, a partir dos 55, também o reforço. A quantidade de pessoas por mesa não pode passar de 20. A medida é válida para restaurantes, bares e lanchonetes, inclusive de shoppings e centros comerciais.

Nos cinemas, teatros e museus, a regra do passaporte vacinal continua também sendo a mesma dos serviços de alimentação. Também deve ser respeitado o distanciamento de 1 metro entre pessoas que não sejam do mesmo núcleo familiar. Caso haja mais de 300 pessoas no ambiente, é exigida a apresentação de um teste negativo para covid-19, sendo com 24 horas de antecedência para exames de antígeno e de 72 horas para exames de RT-PCR.  

Para eventos, permanece a redução no público permitido. O limite é de até 3 mil pessoas em locais abertos, de 1 mil em espaços fechados ou 50% da capacidade do local, valendo o que for menor. Além da comprovação vacinal com duas doses ou dose única para quem tem até 54 anos e o reforço para quem tem a partir de 55 anos, é necessário apresentar o teste negativo para a covid-19 para eventos com mais de 300 pessoas.

Comentários

Últimas notícias