COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Em tempos de privação de sono, precisamos falar que dormir não é uma perda de tempo

Neurologista explica que sono tem papel crítico para o bom desempenho e a segurança das atividades humanas em todas as idades e áreas de atuação

Cinthya Leite
Cadastrado por
Cinthya Leite
Publicado em 19/03/2022 às 18:01 | Atualizado em 19/03/2022 às 18:05
FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Existem mais de cem distúrbios do sono, sendo a insônia e a apneia obstrutiva do sono, os mais comuns - FOTO: FREEPIK/BANCO DE IMAGENS
Leitura:

O sono é essencial para a saúde e bem-estar; é tão importante quanto uma nutrição adequada e exercícios regulares. Esse recado é da médica neurologista Clélia Franco, especialista na área da medicina do sono e supervisora da Área Assistencial de Neurologia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC/UFPE). "O sono tem papel crítico para o bom desempenho e a segurança das atividades humanas em todas as idades e áreas de atuação", diz Clélia. 

A neurologista também explica que é preciso desmistificar a ideia de que dormir é uma perda de tempo. Além de ser essencial para o corpo, oferece benefícios como restaurar o desgaste a partir da limpeza do lixo metabólico produzido pelo cérebro, conservar energia, estimular o sistema imune e a reparação dos tecidos, fortalecer a gravação das memórias no cérebro e auxiliar na manutenção das demais funções neurocognitivas.

Entre as principais dicas para se ter um boa noite de descanso, estão criar uma rotina para regular o relógio interno, evitar luz de qualquer aparelho eletrônico antes de dormir e evitar cochilos muito longos durante o dia, entre outros. Além disso, é necessário prestar atenção aos sinais que o corpo pode indicar sobre o desenvolvimento de algum distúrbio do sono, como dificuldade para dormir, continuar dormindo ou permanecer acordado durante o dia, comportamentos anormais que atrapalham o sono (ronco excessivo ou membros se mexendo) e sono desregulado.

Veja dicas para evitar a insônia e dormir bem:

  • Crie uma rotina para regular o relógio interno
  • Evite luz de qualquer aparelho eletrônico antes de dormir
  • Deixe o ambiente propício para o sono sem a entrada excessiva de luz
  • Isole barulhos externos
  • Evite cochilos muito longos durante o dia
  • Tenha uma alimentação balanceada
  • Não consuma café ou bebidas alcoólicas antes de dormir
  • Utilize técnicas de relaxamento

Para mais informações sobre o assunto, confira o Manual do Sono, um material elaborado por Clélia Franco, em parceria com o grupo do Departamento Científico de Sono da Academia Brasileira de Neurologia (ABN), alunos da UFPE e o grupo de pesquisa em Cefaliatria e Sono do Serviço de Neurologia do HC/UFPE. O manual foi constituído com objetivo de trazer informações úteis para a promoção da saúde do sono com base em pesquisas na área da medicina do sono.

Comentários

Últimas notícias