Dias frios

Nutricionista dá dicas para manter a imunidade em dia e enfrentar o inverno com saúde

Baixas temperaturas deixam o organismo mais suscetível a gripes e resfriados

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 23/06/2021 às 20:52
Notícia
DAY SANTOS/JC IMAGEM
Manter a rotina de atividades físicas é uma das principais dicas para reforçar a imunidade, ainda mais em tempos de covid-19 - FOTO: DAY SANTOS/JC IMAGEM
Leitura:

O inverno começou e vai seguir até 22 de setembro. Neste período com as chuvas e mudanças de temperatura, fica cada vez mais importante reforçar os cuidados com a saúde para prevenir doenças respiratórias, que se intensificam nessa época do ano. Isso porque as baixas temperaturas e o tempo mais seco prejudicam o funcionamento dos mecanismos de defesa das vias aéreas, deixando o organismo mais suscetível a gripes e resfriados.

"Para ajudar o corpo a manter uma boa imunidade, é essencial que haja uma nutrição adequada, com equilíbrio entre macro e micronutrientes – o que pode ser alcançado com uma dieta variada”, aponta a nutricionista ortomolecular Claudia Luz, da Via Farma. O frio, aliás, costuma despertar o apetite por alimentos mais calóricos e gordurosos, o que também deve ser um ponto de atenção.

"Nesse momento de pandemia, muitas pessoas não estão praticando exercícios como antes. Por isso, é importante ficar atento ao peso corporal, já que a obesidade é um fator de risco para a covid-19", alerta a nutricionista. O cuidado é reforçado porque o excesso de peso eleva a reação inflamatória do organismo, prejudicando as defesas.

Dicas para reformar a imunidade

A receita para manter a imunidade em alta no inverno passa, principalmente, por cuidar da alimentação e da forma física. A nutricionista ortomolecular Claúdia Luz, porém, enumera algumas dicas valiosas para facilitar o processo e passar o inverno com saúde: 

1. Não esqueça da água

Nos dias mais frios, é comum sentir menos sede. No entanto, as necessidades de hidratação continuam as mesmas. Além de ter papel essencial nas reações químicas do organismo, a água regula a temperatura corporal e ajuda na eliminação de toxinas, fatores essenciais para um sistema imunológico saudável.

2. Recorra ao poder dos alimentos

Uma alimentação variada e colorida é essencial para garantir a ingestão de todos os nutrientes essenciais para uma saúde fortalecida. Alimentos como frutas cítricas, vegetais verde-escuros, leguminosas, oleaginosas e fontes de proteínas animais e vegetais são ótimos para deixar a imunidade "tinindo". Além disso, também é importante não exagerar na quantia: como o corpo gasta mais energia para se manter aquecido no frio, a fome pode aumentar. Nesse caso, o ideal é não abusar dos carboidratos e apostar em alimentos naturais.

FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL
Ideal é não abusar dos carboidratos e apostar em alimentos naturais - FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL

3. Mantenha os treinos

O frio não é desculpa para burlar a rotina de exercícios físicos. Principalmente porque além de ser essencial para manter uma boa composição corporal, a atividade moderada ainda é benéfica para o sistema imunológico. E para quem busca emagrecimento, mais um motivo para pular da cama e treinar mesmo nos dias mais frios: as baixas temperaturas estimulam o metabolismo, devido à necessidade do corpo em produzir mais calor, estimulando os mecanismos de queima de gordura e potencializando a perda de peso.

4. Não abra mão do descanso

Uma boa noite de sono é um dos grandes pilares para uma boa saúde. É durante a noite que o organismo regula o metabolismo, liberando hormônios importantes para a reparação de tecidos e renovando as energias para o dia seguinte. Nesse processo, também é feita a manutenção do sistema imunológico, com a restauração das células de defesa. Apenas uma noite mal dormida já é capaz de afetar esse equilíbrio.

Não abra mão de boas noites de sono, ou todo o equilíbrio vai por água abaixo -

5. Conte com ativos naturais

Quando indicada por um especialista, a suplementação pode ser uma excelente opção para manter a saúde fortalecida no inverno. O nutricionista pode auxiliar na escolha de fórmulas personalizadas, com nutrientes essenciais para manter a imunidade em dia. A combinação entre própolis verde, zinco, vitamina C e cogumelo Agaricus blazei (Imunovitae), por exemplo, é uma boa opção, já que os ingredientes se completam para oferecer ao organismo os principais nutrientes essenciais para o desenvolvimento das células de defesa.

6. Tome sol

A exposição ao sol estimula a produção de Vitamina D e é a principal "fonte" do nutriente para o organismo, embora ele também seja encontrado em alguns alimentos. Dentre muitas funções que tornam essa vitamina indispensável ao organismo, está também a modulação do sistema imunológico, como sugerem alguns estudos. Assim, aproveitar o sol ameno da manhã também é importante para manter a saúde em dia durante o inverno.

NE10
Quase todas as dietas são acompanhadas do consumo de frutas. Fontes de água e de vitaminas importantes, como o potássio, também são ricas em nutrientes e fibras, ajudando a diminuir a fome na dieta quando bem lavadas e consumidas com a casca. Claro que nem todas as frutas são indicadas em um programa alimentar de baixa caloria, indicado para quem quer perder peso. Com base apenas nas calorias consumidas, confira esses valores em 100 gramas de várias frutas: [caption id="attachment_628" align="alignnone" width="748"]<img class="wp-image-628 size-full" src="https://imagens2.ne10.uol.com.br/blogsjconline/vidafit//2015/11/macas.jpg" alt="macas" width="748" height="250" /> 100g de maçã, por exemplo tem 45 calorias[/caption] Melancia - 15 calorias Morango - 27 calorias Nêspera - 28 calorias Limão - 29 calorias Lima - 30 calorias Framboesa - 30 calorias Pêssego - 30 calorias Melão - 30 calorias Amora - 35 calorias Ameixa - 36 calorias Groselha - 37 calorias Mamão - 38 calorias Pera - 38 calorias Blueberry - 41 calorias Tangerina - 44 calorias Maçã - 45 calorias Figo - 47 calorias Mirtilos - 48 calorias Cereja - 48 calorias Damasco - 48 calorias Laranja - 53 calorias Abacaxi - 55 calorias k Kiwi - 56 calorias Uva - 61 calorias Romã - 62 calorias Caqui - 70 calorias Manga - 73 calorias Banana - 85 calorias Sempre que for possível, priorize as frutas secas, com menos calorias e mais nutrientes. Evite frutas enlatadas, em caldas, ou as cristalizadas ,que contém grande quantidade de açúcar. Para que você não enjoe no processo, sempre diversifique as frutas que vai comprar. Outra dica bem legal, é a de aproveitar as frutas da estação que normalmente tem preço menor. O ideal é que seja consumido três porções de frutas por dia, evitando fazer sucos  na substituição das porções, porque elas ficarão com menos fibras e mais calóricas por causa da adição de açúcar. Dê preferência a sucos apenas quando for trocar o refrigerante, que é mais calórico. - NE10

7. Passe longe do álcool e do cigarro

O tabagismo e o consumo excessivo de álcool são hábitos que afetam diretamente as defesas do organismo. Isso acontece porque ambos interferem no funcionamento das células responsáveis por identificar os "invasores", prejudicando a resposta do corpo a infecções. Além disso, o cigarro ainda provoca danos nos pulmões, deixando o indivíduo mais propenso a infecções respiratórias.

FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL
A vitamina D já presente no nosso corpo é ativada na exposição a o sol, mas pode ser adquirida também através da alimentação - FOTO:FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL

Comentários

Últimas notícias