FINANÇAS

Despesas ocultas no orçamento: você tem? Saiba como identificar

Ideia é refletir sobre algumas despesas que muitos, de forma até inocente, inconsciente, deixam pesar no seu orçamento mês a mês

JC
JC
Publicado em 01/05/2020 às 8:56
Notícia
Foto: Pixabay/Reprodução
Foco não deve estar nos pequenos valores que, sim, podem crescer e se multiplicar rapidamente, destaco que o foco está no comportamento, na mentalidade - FOTO: Foto: Pixabay/Reprodução
Leitura:

Períodos como esse mostram algumas atitudes que deveriam fazer parte do dia a dia das pessoas, porém, a maioria desperta e corre atrás apenas quando realmente precisam. A ideia, hoje, é refletir sobre algumas despesas ocultas, entre tantas outras que durante a leitura você deve identificar e que muitos, de forma até inocente, inconsciente, deixam pesar no seu orçamento mês a mês.

Encontro frequentemente pessoas que têm o plano padrão (R$ 32,90/mês) do Netflix, por exemplo, e quando pergunto se assistem mais de uma tela simultaneamente, a maioria me responde que não, e então pergunto por que não muda para o plano básico (R$ 21,90/mês), e a resposta da maioria é que a diferença é pequena, apenas R$ 11. Mas pense bem, se trata de uma coisa que você não precisa, não usa e se R$ 11 parece pouco, no ano, com essa simples mudança, você economizaria R$ 132. A questão é que as possibilidades não param por aí, há várias despesas que são ocultas, ignoradas e isso faz com que se percam algumas oportunidades. E o principal não é o foco nos pequenos valores que, sim, como vimos, podem crescer e se multiplicar rapidamente, destaco que o foco está no comportamento, na mentalidade. Fazendo melhor as suas escolhas, certamente, você valoriza mais o seu dinheiro, e usa-o da melhor forma para algo mais relevante para a sua vida, de acordo com os seus valores.

Claro, não estou dizendo que se você tem o plano padrão ou premium precisa reduzir. Se faz um bom uso, excelente, mantenha. Mas, se está pagando pelo o que não precisa, não só no Netflix, mas na vida, sim, você precisa rever algumas coisas, otimizar as decisões, pois o reflexo disso é diretamente no seu orçamento, na sua vida financeira.

Outra despesa oculta para muita gente é a tarifa bancária. Muitas pessoas não sabem que pagam para manter a conta no banco, e muito menos quanto pagam para isso. Basta observar o extrato bancário e identificar o débito a cada mês, e esse valor não é aleatório, ele é cobrado de acordo com o pacote de serviços que você tem contratado junto ao banco. Constantemente, vejo pessoas que pagam por um pacote de serviços que contempla mais do que precisam, ou o contrário, pagam por poucos serviços e têm que pagar além da tarifa do pacote, também pelos serviços avulsos, um TED, por exemplo, custa em média R$ 10.

O ideal, portanto, é que você adeque o seu pacote ao que é mais próximo da sua demanda de serviços mensal, e se essa demanda for de no máximo 4 saques, 2 transferências entre contas do mesmo banco, 10 folhas de cheque (difícil encontrar quem use isso tudo num mês), o pacote de serviços essenciais atende a sua necessidade. Ele é regulamentado pela resolução 3.919 de 2010 do Banco Central e se trata, inclusive, de um direito do consumidor, ou seja, você não é obrigado a pagar uma tarifa para ter a conta no banco. Além da possibilidade de ter a conta em algum banco digital, modalidade que vem crescendo bastante. Do pacote mais barato aos mais caro pode se economizar na média de R$ 150 a R$ 850 por ano com isso.

Mais uma despesa oculta é a anuidade do cartão de crédito. Acredite: muitos ignoram, acreditam que é um valor que na realidade não impacta no orçamento, mas se for somando a tudo o que trago aqui, percebe o quanto impacta. Para piorar, muitos não sabem também que pagam tal anuidade e muito menos quanto pagam, e posso dizer ainda, que uma parcela considerável paga a anuidade de cartão de crédito sem necessidade alguma, pois o maior interesse não está nos benefícios e nas vantagens que o cartão de crédito pode trazer, mas no acesso à ferramenta do crédito, e cartões livres de anuidade não faltam no mercado. Desta forma, você pode reduzir algo que pode variar de R$ 120 a R$ 450 / ano. Recentemente, atendi uma pessoa que gastava, por ano, mais de R$ 1.200 só com a anuidade dos três cartões de crédito.

E não vou parar por aí... Seguro viagem, em muitos cartões de crédito, quando você compra a passagem através dele, é gratuito pelo menos para o titular e um acompanhante, economia que pode variar entre R$ 150 e R$ 500. Outro ponto que alguns perdem é contratar seguro imobiliário para um imóvel financiado, sem analisar o seguro já existente, uma vez que essa modalidade tem essa contratação automática junto à instituição financeira. Outro exemplo é a contratação de alguns serviços para manutenção da casa que poderia ser evitada, por ter o benefício já oferecido pela seguradora junto ao seguro do carro ou do imóvel, como eletricista, encanador e produtos da linha branca, entre outras possibilidades. Importante demais, então, saber o que contemplam os seus seguros.

Hoje, eu trouxe aqui alguns exemplos, há muitas outras situações que podemos incluir e que certamente você pode refletir com calma e partir para ação a fim de evitar algumas despesas desnecessárias e, claro, cortar as que vagam de forma oculta em sua vida.

Até o próximo domingo!

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias