LITERATURA

Cláudia Abreu, Tony Ramos e outros atores rendem homenagem a Rubem Fonseca no dia de seu aniversário

Escritor faleceu no último mês de abril e completaria 95 anos nesta segunda-feira (11)

Valentine Herold
Valentine Herold
Publicado em 11/05/2020 às 17:02
Notícia
Reprodução/ Instagram
Cláudia Abreu, casada com o filho de Rubem, compartilhou a leitura de um trecho de José - FOTO: Reprodução/ Instagram
Leitura:

Há um pouco menos de um mês falecia o grande escritor Rubem Fonseca, fundador de um estilo literário em que as questões urbanas e as figuras que historicamente foram colocadas à margem da sociedade, como bandidos e prostitutas, ganharam protagonismo. Romancista e contista, nasceu em 11 de maio de 1925 e estaria completando 95 anos nesta segunda-feira.

Leia também: Livros de Rubem Fonseca serão reeditados com novo projeto gráfico pela Nova Fronteira

Em homenagem ao aniversário do escritor, alguns atores postaram vídeos nas redes sociais. Cláudia Abreu, casada com o filho de Rubem, compartilhou a leitura de um trecho de José, livro lançado em 2011, e incentivou os internautas a também postarem suas leituras do autor.

"Hoje o nosso amado Rubem Fonseca faria 95 anos! Vamos celebrar sua vida e sua literatura! Poste a leitura de um trecho da sua obra e participe desta homenagem. Viva Ze Rubem!", escreveu na postagem.

Outras homenagens

Cláudia também compartilhou em seu perfil mensagens gravadas por vários atores e personalidades através da hashtag #rubemfonseca95. Tony Ramos, que já deu vida nos palcos de teatros e nas telas de cinemas a personagens de Rubem Fonseca, foi um dos que enviou depoimento. "Nunca tive nenhuma intimidade com Rubem, mas não precisa disso. Basta a obra dele para falar do grande homem, do grande brasileiro, que foi Rubem Fonseca. A sua obra o deixa vivo eternamente", disse o ator.

Luis Lobianco, Rodrigo Santoro, Marcelo Freixo, Malu Mader, Maria Ribeiro e vários outros famosos e anônimos conrtibuíram com a homenagem. Todos os vídeos estão sendo compartilhados no perfil de Cláudia Abreu.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 

#rubemfonseca95

Uma publicação compartilhada por Cláudia Abreu (@claudiaabreu_atriz) em

Vida e obra

Rubem Fonseca não escrevia para atenuar tabus ou desconfortos, mas sim para libertá-los.Filho de pais portugueses, ele nasceu em 11 de maio de 1925, em Juiz de Fora, Minas Gerais, e se mudou para o Rio de Janeiro ainda na infância. Seu início de vida adulta se deu longe da literatura: ele ingressou na polícia como comissário e permaneceu na profissão por vários anos. Toda sua vivência enquanto policial viria a ser uma grande fonte de inspiração para sua escrita desde seu primeiro livro de contos, Os Prisioneiros, lançado 1963.

Dez anos e outras três coletâneas de contos depois, Rubem Fonseca lança seu primeiro romance, o policial O Caso Morel. Em 1975, o polêmico Feliz Ano Novo é lançado e, poucos meses depois, censurado pela Ditadura Militar. Ter em mãos esta compilação de 14 contos era subversivo, assim como os próprios temas abordados pelo escritor. Ao longo de sua vida, Rubem Fonseca publicou 12 romances e 19 livros de contos, sendo o mais recente Carne Crua (2018), lançado pela Nova Fronteira, sua casa editorial desde 2009.

Famoso não apenas pelos seus livros, mas também por manter uma vida reclusa, Rubem Fonseca não era chegado a dar entrevistas, tirar fotografias ou até mesmo comparecer aos lançamentos de seus livros. Apesar desta característica singular, ele sempre foi considerado muito sociável pelos seus amigos. “Não sou recluso, a celebridade é que me chateia”, relatou uma vez ao jornalista Zuenir Ventura.

Comentários

Últimas notícias