Cinema

Recifest ganha edição online com atividades gratuitas

Mostra acontece entre os dias 26 e 31 de março, com exibição de filmes e oficinas

JC
JC
Publicado em 02/03/2021 às 15:30
Notícia

DIVULGAÇÃO
Recifest celebra a diversidade sexual e de gênero com curtas-metragens produzidos em vários estados - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Pela primeira vez desde sua fundação, o Recifest - Festival de Cinema da Diversidade Sexual e de Gênero promove um edição inteiramente digital. A adaptação busca contornar a lacuna deixada pela suspensão do evento em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus. Nesta nova versão, serão exibidos curtas e um longa, além da realização de oficinas e rodas de diálogos. Todas as ações são grauitas.

Ao todo, serão exibidos 30 filmes curta-metragens de vários estados do país - que estarão disponíveis para visualização e votação popular por cinco dias - e um longa-metragem surpresa. Diferente de outras edições, este ano os curtas vencedores não receberão premiação em dinheiro. Todas as obras serão contempladas com o pagamento dos direitos pela exibição no festival e concorrerão aos troféus do festival, que serão conferidos por um júri oficial e por um júri popular, para eleição dos melhores filmes Nacionais e Pernambucanos.

Oficinas

As inscrições para as oficinas estão abertas e seguem até o dia 12 de março. Um dos workshops promovidos pela VIII edição do Recifest é o “Drag Queen Curso - Imersão Drag”, que acontece durante a realização do festival, das 19h30 às 21h, propondo uma imersão na arte drag. A oficina será ministrada por Zé Carlos Gomes e sua persona drag, Sheyla Müller.

O segundo workshop é o Documentando, um projeto de formação audiovisual em atividade há mais de 10 anos. O cineasta Marlom Meirelles, um verdadeiro caçador de histórias e fundador da Eixo Audiovisual, uma produtora independente de cinema, vídeo e TV, é o ministrante do curso.

Já as aulas acontecem de 8 a 19 de março, na modalidade pré-gravada, e de 22 a 24 de março, com aulas online e ao vivo, das 14h às 17h As inscrições, gratuitas, devem ser feitas através do link: forms.gle/wZ6cqWGJ9VJeMoMEA e serão priorizadas pessoas trans, não binárias, negras ou indígenas e residentes em comunidades periféricas.

O evento é uma realização das produtoras Olinda Produções e Casa de Cinema de Olinda, com incentivo da Lei Aldir Blanc, Fundarpe e Secretaria de Cultura do Governo do Estado de Pernambuco.

Comentários

Últimas notícias