FOTOGRAFIA

Projeto realiza exposição com fotos de famílias negras de Pernambuco; saiba como participar

'ELO: Memória e Afeto' quer preservar lembranças afetivas como fontes históricas e de expressão cultural das populações negras e indígenas do Estado

Nathália Pereira
Nathália Pereira
Publicado em 07/04/2021 às 20:17
Notícia
ACERVO PESSOAL/JANAÍNA OLIVEIRA
"Painho, o melhor humorista. 2018", acervo pessoal de Janaína Oliveira - FOTO: ACERVO PESSOAL/JANAÍNA OLIVEIRA
Leitura:

"A preservação das memórias afetivas dessas famílias enquanto fontes históricas e de expressão cultural da população negra" é o objetivo de ELO: Memória e Afeto, exposição fotográfica idealizada pelo projeto ELO, com foco em famílias pretas, indígenas e mestiças pernambucanas. Realizada pelos pesquisadores, artistas audiovisuais e graduandos em Cinema da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Beatriz Lins e Rafael Nascimento, a ação receberá, até as 23h59 de 21 de abril, fotografias de acervos pessoais e familiares com pessoas negras e indígenas como protagonistas das imagens.

Não há exigência de tempo para as fotos (podem ser de qualquer ano ou período da história) e nem de formato: podem ser digitais ou analógicas. Cada pessoa pode inscrever somente uma imagem de sua família. Os 20 registros selecionados receberão um cachê simbólico no valor de R$ 50. Retirada de dúvidas e outras informações podem ser obtidas pelo e-mail projetoelo.pe@gmail.com

Leia também: Família Salustiano realiza 26º Encontro de Cavalos Marinhos em formato online

Leia também: Programa 'Remoto' encerra as atividades do projeto MI Independente

PARA PARTICIPAR

As inscrições devem ser feitas a partir de amanhã (8), através do link https://bit.ly/InscricaoProjetoELO (leia as regras de participação completas no final da matéria). O resultado da curadoria será divulgado no dia 28 de abril. Já a exposição acontecerá nas redes sociais e em outros espaços virtuais e físicos. 

"Acho que acontece um sentido duplo. Tanto individualmente o participante vai fazer essa ação de olhar para a sua família e relatar o porquê essa fotografia representa essa afetividade, essa vivência afetiva dessa família que traz essa memória, e ao mesmo tempo a gente se propõe a construir isso de forma mais ampla juntando essas diversas fotografias de diversas famílias com diferentes relatos. Então vai criar a exposição a partir desse mosaico, uma construção maior”, desenvolve Rafael Nascimento.

"Revisitar essas fotos e memórias, e falar sobre elas com amor, com afeto é uma forma de nos fortalecer também. Vivemos numa sociedade estruturalmente racista, somos agredidos de diversas maneiras e por isso acreditamos que falar de nós e dos nossos com carinho e respeito, principalmente nessa conjuntura que estamos vivendo, é uma maneira de contribuir com a nossa resistência”, arremata Beatriz Lins.

CONFIRA O REGULAMENTO: 

1 - Podem participar integrantes de famílias negras, indígenas e mestiças do estado de Pernambuco;

2 - A fotografia deve ser do acervo familiar ou pessoal da pessoa participante;

3 - A autorização e responsabilidade pelo envio da fotografia é exclusiva de quem a envia;

4 - Cada participante pode enviar apenas UMA (1) fotografia de sua família;

5 - Serão selecionadas até 20 fotografias;

6 - As pessoas com imagens selecionadas receberão um cachê simbólico (no valor de R$ 50,00) pela utilização da fotografia para exposições do projeto ELO;

7 - O projeto ELO terá exposições virtuais e físicas (sem previsões em função da pandemia);

8 - O aceite das condições acima autoriza os pesquisadores do projeto a utilizarem as fotografias exclusivamente para este projeto sem custos adicionais;

9 - O resultado da curadoria será divulgado dia 28 de abril e as fotografias publicadas na página www.instagram.com/projeto.elo.pe.

Comentários

Últimas notícias