Evento

Rock in Rio afirma que alta do dólar não influenciará no preço do ingresso do festival

A partir de agora o festival deve ocorrer nos anos pares

Julianna Valença
Julianna Valença
Publicado em 13/07/2021 às 13:30
Notícia
Foto: Rock In Rio/Divulgação
O Rock In Rio estava marcado para acontecer em 2021 mas precisou ser adiado - FOTO: Foto: Rock In Rio/Divulgação
Leitura:

A vice-presidente executiva do Rock in Rio, Roberta Medina, afirmou que o festival não deve repassar a alta do dólar para os ingressos da próxima edição, em 2022. Também foi anunciado que o festival deve ocorrer nos anos pares, a partir de agora. Enquanto os shows de música foram adiados para o próximo ano, o evento vai promover um festival de conversas online e gratuito entre os dias 14 a 17 de setembro, de 2021, chamado de "Humanorama".

 


De nome excêntrico, “Humanorama” surge da junção do sufixo "orama" (do grego "hórama", que significa "vista; descortinar de; espetáculo") com a palavra "humano". O evento já tem como nomes confirmados Alok, Ivan Baron, Monja Coen, Gabriel O Pensador, Fábio Porchat, Tuany Nascimento, Nelson Motta, Edu Lyra, Martha Medeiros e Benedita Casé. A intenção dos organizadores é chegar a um total de 200.


“Sentimos a necessidade de criar um espaço para aprofundar essas conversas. Entre os diversos porta-vozes, temos executivos, ativistas, artistas e jovens inspiradores”, destaca Roberta Medina, ao portal Extra.


Para o festival em 2022, a equipe do evento tem trabalhado para garantir as bandas que haviam sido anunciadas em dezembro, antes do adiamento do evento, como Iron Maiden e Sepultura. Sobre o repasse da alta do dólar para o público, a vice-presidente afirma: “Não vamos repassar isso tudo para o consumidor. Tem sempre ajustes de mercado, mas nada significativo”

*Com informações do Portal Extra

Comentários

Últimas notícias