MÚSICA

Gilberto Gil: "disco perdido" vem à tona com músicas inéditas; saiba como ouvir

O material do "disco perdido" foi encontrado durante o processo de curadoria e digitalização dos materiais para acervo digital no Google

Lucas Moraes
Cadastrado por
Lucas Moraes
Publicado em 14/06/2022 às 13:37 | Atualizado em 14/06/2022 às 16:48
BRUNO MOOCA/DIVULGAÇÃO
VIDA E OBRA Gil, que completa 80 anos no dia 26, ganhou um rico museu digital na plataforma - FOTO: BRUNO MOOCA/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Ao celebrar os 80 anos, neste mês de junho, Gilberto Gil volta no tempo com o lançamento de um “disco perdido”, com gravações inéditas de 1982, encontrado em 2020. Os arranjos e a voz de 40 anos atrás estão disponíveis digitalmente no acervo criado pelo Google para o artista baiano, com acesso gratuito.

A iniciativa é um presente do Google ao próximo octogenário, por meio do Arts & Culture, em parceria com o Instituto Gilberto Gil. O Ritmo de Gil é uma mostra digital que homenageia a vida e a obra do cantor, compositor e expoente de influentes movimentos culturais brasileiros do último século, entre eles a Tropicália. Disponível em inglês, português e espanhol, essa é a primeira retrospectiva de um artista brasileiro vivo na plataforma global de arte do Google, e apresenta um acervo com mais de 41 mil imagens distribuídas em 140 seções, além de 900 vídeos e gravações históricas que foram cuidadosamente digitalizadas.

A preciosidade da carreira de Gil está no álbum de 1982, gravado em Nova York, nunca lançado e que acabou perdido em sua volta ao Brasil. Agora, sua história chega ao público pela primeira vez.O material do “disco perdido” foi encontrado durante o processo de curadoria e digitalização dos materiais e revela gravações inéditas como a música “You Need Love”.

“Dentro do conjunto geral de providências, tomadas pelo artista e gravadora, era grupo Warnner, na ocasião, decidimos que faríamos um disco nos EUA. Nós fomos para Nova Iorque, ficamos lá pelo menos uns dois meses, quase três meses”, lembra Gil. Segundo o artista, o disco contemplava ao todo 12 canções, entre regravações e produções inéditas.

“Acabou desfazendo o contrato, e o disco ficou perdido. Só agora, muito recentemente, através de pesquisas exaustivas, no resgate desse trabalho, desse disco, acabou voltando. A oportunidade dessa coleção fez com que o disco acabasse migrando para essa coleção, e finalmente está ele aí, eu ainda com a vozinha bem jovem, bem fresquinha, de 1982”, comemora Gilberto Gil. O resgate foi feito através de uma fita cassete.

Acervo e músicas inéditas

O acervo de “O Ritmo de Gil” contém ainda uma rica coleção de itens da trajetória do artista, e desbrava por meio de documentos, fotos e vídeos da carreira sua influência sobre a cultura brasileira e o cenário musical global. “A retrospectiva inédita sobre Gil retrata a vida e obra desse artista símbolo da cultura brasileira e do homem cercado de muitos outros artistas, amigos e da família.

Desde 2011, o Google Arts & Culture vem ajudando instituições culturais a disponibilizar seus acervos e patrimônios no mundo digital, com o objetivo de dar acesso ao conhecimento e tesouros da arte para as pessoas em qualquer lugar do mundo. A plataforma dá acesso às coleções de mais de 2 500 museus em mais de 80 países. O aplicativo é gratuito e está disponível on-line para iOS e Android. Para ouvir, basta acessar artsandculture.google.com/project/gilberto-gil. 

Comentários

Últimas notícias