VOLTA PARA CASA

Começa operação para repatriar brasileiros retidos no exterior

Primeiro resgate será feito nesta sexta-feira (20), no Peru. No caso de Portugal, onde muitos turistas pernambucanos enfrentam cancelamento de voos e fechamento de hotéis, o presidente da Embratur, Gilson Machado, diz que a volta está sendo negociada. A companhia aérea portuguesa TAP informa que ainda desconhece a iniciativa

Amanda Azevedo Mona Lisa Dourado
Amanda Azevedo
Mona Lisa Dourado
Publicado em 19/03/2020 às 19:01
Notícia
JOE RAEDLE/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Pandemia provocou cancelamento de vários voos em todo o mundo - FOTO: JOE RAEDLE/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Leitura:

O governo federal iniciou uma operação para repatriar brasileiros retidos em outros países. O primeiro resgate será no Peru, previsto para esta sexta-feira (20). No caso de Portugal, onde muitos turistas pernambucanos enfrentam cancelamento de voos e fechamento de hotéis, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, diz que a volta está sendo negociada. A TAP, principal companhia aérea portuguesa, afirma, no entanto, que ainda desconhece a iniciativa.

Já a Azul Linhas Aéreas, que também opera em Portugal, informa que “recebeu uma consulta da Embratur para a realização de voos para a repatriação de brasileiros, mas até o momento não há nada confirmado”.

>> O drama dos brasileiros retidos em Lisboa 

>> Saiba tudo sobre o novo coronavírus

Gilson Machado Neto não detalhou como seria a operação em Portugal, mas informou que o Consulado-Geral do Brasil em Lisboa já contabiliza aproximadamente 830 brasileiros que precisam de ajuda para voltar ao País. De acordo com ele, os que desejam incluir o nome na lista devem enviar e-mail para cg.lisboa@itamaraty.gov.br. O endereço, no momento, é a melhor forma de entrar em contato com o consulado.

Ao JC, a assessoria de imprensa da TAP no Brasil informou que ainda desconhece a operação do governo federal. A companhia cancelou desde quarta-feira (18) os voos entre Lisboa e o Recife. Nesta sexta-feira (20), a companhia informou que vai reduzir temporariamente a sua operação para o Brasil para 3 voos semanais, sendo 2 voos semanais Lisboa – São Paulo e um voo semanal Lisboa – Rio de Janeiro, entre os dias 23 de março e 19 de abril. Essa decisão foi tomada após os anúncios de restrições da União Europeia e do governo brasileiro.

Com isso, toda a operação da TAP para o restante do Brasil – Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Fortaleza, Recife, Natal e Belém – fica suspensa até que as restrições sejam revistas pelas autoridades da União Europeia e do Brasil.

O volume mais expressivo de brasileiros retidos em Portugal neste momento é o de quase dois mil turistas, a maioria deles pernambucanos, que viajaram no navio de cruzeiro Soberano, da Pullmantur, cujos pacotes foram vendidos pela agência de viagens CVC. A viagem foi interrompida depois do início do fechamento das fronteiras na Europa. Os passageiros foram desembarcados na cidade espanhola de Cádiz e levados em ônibus até Lisboa, onde a maioria permanece sem conseguir voltar para casa. Em nota, a CVC disse que tem dado assistência aos passageiros em Portugal. A companhia ainda não respondeu, no entanto, às solicitações feitas na tarde desta quinta (19). Entre outras questões, a reportagem questiona quantos passageiros sob a responsabilidade da empresa ainda aguardam retorno ao Brasil.

EDMAR MELO/ACERVO JC IMAGEM
TAP ainda não foi informada sobre operação de resgate em Lisboa - EDMAR MELO/ACERVO JC IMAGEM

Portugal decretou estado de emergência nesta quarta-feira (18), o que permite que o governo restrinja o deslocamento da população como forma de frear a propagação da pandemia. Segundo o último balanço oficial desta quarta-feira (18), Portugal contava com 642 casos confirmados da covid-19 e duas mortes.

Aéreas marcam voos para buscar brasileiros no Peru

Depois de alguns dias de negociação com o governo do Peru, a Latam e a Gol conseguiram marcar os primeiros voos para buscar parte dos aproximadamente quatro mil brasileiros que estão presos no país. Os turistas não conseguiram voltar depois que o presidente peruano, Martín Vizcarra, decidiu pelo fechamento de todas as fronteiras como medida de contenção do avanço da covid-19.

Segundo nota divulgada no site do Ministério do Turismo (Mintur), neste momento 622 brasileiros em Lima e Cusco voltarão ao País a partir desta sexta (20). 

O Ministério das Relações Exteriores confirma o resgate, informando que a Embaixada do Brasil em Lima coordena a operação no local, em conjunto com a Latam e a Gol.

Não há detalhes sobre a cidade para onde os brasileiros serão trazidos nem como será a distribuição deles aos seus locais de residência após chegarem ao País. A nota do Mintur informa que na volta ao Peru, a aérea levará peruanos que estão no Brasil, entre eles seis que se encontram em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. 

Via assessoria de imprensa, a Latam se limitou a dizer ao JC que "confirma que está providenciando para amanhã (20) voos especiais para a repatriação de brasileiros e peruanos”. 

A Gol Linhas Aéreas informa, também via assessoria de imprensa, que foi acionada e participará da operação. Tampouco deu mais detalhes sobre as viagens. 

Nesta quinta (19), o governo brasileiro decidiu fechar todas as fronteiras terrestres, mas o espaço aéreo segue operando normalmente.

As autoridades brasileiras consultadas até agora pela reportagem dizem que não há um levantamento de quantos turistas estão retidos em outros países por causa do coronavírus.

O Itamaraty afirma que criou um Grupo Especial de Crise para assuntos consulares e migratórios (G-CON), para auxiliar os cidadãos brasileiros que se encontram impedidos de retornar ao Brasil. "No momento, os esforços estão concentrados em gestões diplomáticas com autoridades nos diversos países, para abertura excepcional de espaços aéreos, e em entendimentos com companhias aéreas, para a realização de voos destinados a repatriar os brasileiros", diz a nota, que orienta os brasileiros a buscarem contato direto com o Consulado ou Embaixada do Brasil responsável pela região onde se encontram. As informações sobre a rede consular podem ser obtidas no endereço: https://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/rede-consular

Repatriação de brasileiros na Guiana Francesa

O Ministério das Relações Exteriores informa, ainda, que já repatriou os 139 brasileiros que estavam a bordo do cruzeiro italiano Costa Favolosa, retido na costa da Guiana Francesa após o registro de casos do novo coronavírus no navio.

A volta dos turistas foi negociada pelo governo brasileiro com a França, diz a nota, segundo a qual os cidadãos retornaram ao Brasil em um voo fretado pela empresa Costa Cruzeiros, que administra o navio de cruzeiro italiano.

Repatriação de brasileiros no Marrocos

Os 203 turistas brasileiros que estão retidos no Marrocos deverão retornar ao Brasil até o próximo domingo (22). O Ministério do Turismo via nota publicada no site da instituição informou que a ação foi planejada em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores, a Rede Record e a Latam.

A Record foi a responsável pela contratação do avião que trará os brasileiros do Marrocos. Dos 203 brasileiros, 73 estavam no país para participarem da gravação de uma novela da empresa.

Em vídeos publicados na quarta-feira (19), turistas detalham situação vivida em Portugal:

 

EDMAR MELO/ACERVO JC IMAGEM
TAP Serão quatro voos semanais, mas turistas ainda não são permitidos - FOTO:EDMAR MELO/ACERVO JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias