CONSUMO

Pernambuco lidera faturamento com venda de álcool em gel no Nordeste

Além do álcool, a venda de máscaras descartáveis também cresceu nas capitais nordestinas

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 01/04/2020 às 14:07
Notícia
ERIKA SANTELICES/AFP
Uso de álcool gel, para higiene das mãos, é uma das formas de prevenção do adoecimento por vírus respiratórios - FOTO: ERIKA SANTELICES/AFP
Leitura:

Pernambuco é o campeão em crescimento de faturamento com as vendas de álcool em gel no Nordeste. No comparativo com as vendas de janeiro e fevereiro de 2019, o primeiro bimestre deste ano apresentou aumento de 344% na cifra obtida com a venda desse produto que se tornou essencial no combate à disseminação do Coronavírus, que causa a Covid-19. 

Os números são do aplicativo Farmácias APP, levando em conta as vendas físicas em farmácias e também o e-commerce. O resultado, no entanto, só considera o desempenho das vendas nos dois primeiros meses deste ano, ou seja, o mês de março, quando o isolamento social e o número de casos no Brasil se intensificou ainda não está sendo contabilizado. 

Ainda de acordo com a pesquisa, no Nordeste o segundo Estado em vendas de álcool em gel é a Bahia, com aumento de 268% no faturamento gerado por esse item. Em terceiro lugar está Ceará, com incremento de 162% e, em quarto lugar, o Sergipe, com aumento de 156%.

Em quinto, estão Alagoas e Paraíba com 134% e, em sexto está o Maranhão (+102%). Por fim, estão o Rio Grande do Norte e Piauí, com aumento de 97% e 56%, respectivamente.

Já em relação à venda de máscaras descartáveis, de uso comum e hospitalares, a lata de faturamento se concentra na Paraíba (244%). Em seguida, está a Bahia (+161%) e, em terceiro, Ceará (+155%).

O Piauí (+135%) ocupa a quarta posição e o Pernambuco (+126%) a quinta, com o Maranhão (+125%) em sexto lugar. Por último, estão Sergipe (+52%), Alagoas (+35%) e Rio Grande do Norte (+34).

De acordo com a Farmácias APP, o levantamento serve para acompanhamento do comportamento de compra dos brasileiros, "para entender possíveis necessidades de estoque". 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias