CORONAVOUCHER

Governo libera mais R$ 28,7 bilhões para auxílio emergencial

Total liberado para programa chega a R$ 152,6 bilhões

Agência Brasil
Agência Brasil
Publicado em 26/05/2020 às 20:30
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Movimentação na Caixa Econômica Federal, na Estrada da Batalha, em Prazeres, para receber a segunda parcela do Coronavoucher. - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

A equipe econômica autorizou nesta terça-feira (26) o repasse de mais R$ 28,7 bilhões para pagar o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). A medida eleva para R$ 152,6 bilhões o custo com o benefício por três meses.

>> Em vídeo, Fenapaf pede que jogadores tenham acesso ao auxílio emergencial

>> Prorrogação do auxílio emergencial pode trazer aumento de 0,55% ao PIB

>> Governo estuda pagar mais uma parcela de R$ 600 do auxílio emergencial; veja como pode ser

Segundo o Ministério da Economia, os recursos extras são necessários porque a demanda ficou maior que o previsto. Cálculos do Ministério da Cidadania apontam que cerca de 70 milhões de brasileiros estão aptos a receber o auxílio emergencial.

A liberação não contempla uma possível extensão do programa, que a princípio valerá apenas por três meses. O auxílio emergencial pode ser pedido até o próximo dia 3. Caso o benefício seja aprovado, o trabalhador informal receberá o auxílio em três parcelas, com espaço de 30 dias cada.

O novo orçamento para o auxílio emergencial é ligeiramente superior aos R$ 151,5 bilhões anunciados na semana passada pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues . Até hoje à tarde, a Caixa Econômica Federal, responsável por operar o benefício, tinha paga JC do R$ 70,8 bilhões a 56,9 milhões de brasileiros.

O total de beneficiados corresponde ao triplo do inicialmente previsto pelo governo. Em março, ao anunciar as primeiras medidas de enfrentamento à pandemia de coronavírus, o Ministério da Economia tinha projetado que o auxílio emergencial custaria R$ 15 bilhões e beneficiaria de 15 milhões a 20 milhões de pessoas. Os números baseavam-se na proposta original do governo, que previa benefício de R$ 200.

>> Saiba tudo sobre o novo coronavírus

Com a aprovação do texto pelo Congresso, que elevou o valor para R$ 600 e permitiu que mães solteiras recebessem em dobro, o governo elevou o orçamento do programa para R$ 98,2 bilhões e ampliou para 54 milhões a estimativa do número de beneficiados. No fim de abril, o governo pediu um crédito suplementar no Orçamento, ampliando a verba para R$ 124 bilhões.

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
O auxílio emergencial foi lançado em abril - FOTO:ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias