IMPOSTO DE RENDA

Receita recebeu até esta quinta 20,3 milhões de declarações de Imposto de Renda 2020

Os contribuintes que perderem o prazo estarão sujeitos ao pagamento de multa

Agência Brasil
Cadastrado por
Agência Brasil
Publicado em 18/06/2020 às 14:26 | Atualizado em 18/06/2020 às 14:27
KATARINA MORAES / JC
Declaração de Imposto de Renda deve começar no início de março. - FOTO: KATARINA MORAES / JC
Leitura:

A Receita Federal recebeu até às 11h desta quinta-feira (18) 20.351.406 declarações de Imposto de Renda da Pessoa Física. A expectativa é de que 32 milhões de declarações sejam entregues esse ano.

>> Saiba como consultar e ver se você tem direito ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda 2020

>> Apesar do prazo prorrogado para declaração, cronograma de restituição do Imposto de Renda 2020 está mantido

A Receita alerta que os contribuintes não deixem a entrega para última hora. Se perderem o prazo, os contribuintes estarão sujeitos ao pagamento de uma multa mínima de R$ 165,74 e máxima de 20% do imposto devido.

Segundo a Receita, o quanto antes a declaração for regularmente enviada, mais rápidos serão o processamento e a restituição.

Para quem tiver dúvidas ou dificuldades no preenchimento da declaração, a Receita Federal, em parceria com diversas instituições de ensino, tem o Núcleo de Apoio Contábil e Fiscal (NAF). Segundo a Receita, por meio dele, o contribuinte recebe atendimento virtual e gratuito, para esclarecimentos.

A entrega, que devia ser feita até o dia 30 de abril, poderá ser realizada até 30 de junho. No site da Receita, também estão disponíveis orientações sobre a Declaração do IRPF 2020.

Dicas para fazer a declaração

Uma das dicas para fazer a declaração do imposto de renda é reunir os informes de rendimento, para que na declaração tenha o somatório desses informes ao decorrer do ano. Para não esquecer de cadastrar todas as fontes pagadoras é recomendável ir guardando no decorrer do ano, mas caso isso não tenha acontecido, é preciso ficar atento para não esquecer alguma fonte, além de guardar todos os documentos e/ou comprovante de recebimento. No vídeo da TV JC, Almir Borges, Sócio da Área Tributária da Bernhoeft, dá dez dicas de como não cair na malha fina da Receita Federal. 

Benfeitorias nos imóveis 

Na declaração de imóveis é possível diminuir o valor do imposto caso o proprietário tenha feito alguma benfeitoria na propriedade antes de vendê-la.

Despesas médicas 

Na declaração também é importante conter as despesas médicas ou planos de saúde. É preciso ter atenção redobrada neste item, já que essas despesas são consideradas dedutivas do imposto de renda e, por isso, diminuem o imposto a ser pago. 

Dados compatíveis 

No Imposto de Renda a movimentação financeira precisa ser compatível com as faturas dos cartões da pessoa física, além de ser conivente com a vida exposta nas mídias sociais, já que esse cruzamento é feito pela Receita Federal. 

Doações

Doações também precisam ser declaradas, sejam elas recebidas ou doadas. 

Pensão alimentícia 

Os valores recebidos por pensão alimentícia também devem constar no Imposto de Renda. Na Receita Federal há um programa específico a pensão, já que muitas pessoas esqueciam de declarar esses valores. 

Comentários

Últimas notícias