Inflação dos alimentos

Procon Recife monitora aumento nos preços dos produtos da cesta básica

Desde que começou a pandemia, o consumo de alimentos dentro de casa aumentou e os preços começaram a subir. Segundo o Diesse, no acumulado do ano Recife apresenta alta de 11,53%

JC
JC
Publicado em 05/09/2020 às 17:28
Notícia

JAILTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Vários itens da cesta básica tiveram aumento, com destaque para leite integra, óleo de soja, carne bovina, feijão e produtos a base de trigo - FOTO: JAILTON JÚNIOR/JC IMAGEM
Leitura:

Os preços dos produtos da cesta básica no Recife vêm sofrendo uma escalada desde o início da pandemia do novo coronavírus. Os consumidores perceberam a mudança no bolso e até a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) publicou nota denunciando a pressão da indústria. Atento a esse movimento, o Procon Recife vem monitorando os itens da cesta básica, no comércio local, devido aos aumentos constatados nos preços de arroz, feijão, óleo, carne e produtos à base de trigo.

>> Recife teve a terceira maior alta do País no valor da cesta básica, no acumulado do ano, com taxa de 11,53%

O órgão municipal de defesa do consumidor está fazendo notificações de solicitação de esclarecimentos aos comerciantes e produtores para detectar as causas dessa elevação, buscando evitar o agravamento do cenário que já está sendo indicado pelas reclamações dos consumidores.

É importante lembrar que não cabe aos Procons a regulação ou tabelamento de preços. O que os órgãos fazem, como agora, é buscar identificar as causas do aumento, para evitar possíveis majorações abusivas, o que é vedado pelo artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor. "Estamos encontrando vários motivos para a elevação de preços neste momento, como o aumento no valor dos insumos, dólar em alta, fatores climáticos e exportações que desabasteceram o mercado interno. E vamos continuar monitorando a situação para evitar aumentos sem justa causa.", explica Ana Paula Jardim, presidente do Procon Recife.

RECLAMAÇÕES

O Procon Recife está sempre à disposição da população e informa que, através da Associação Procons Brasil, oficiou a Secretaria Nacional do Consumidor - Senacon, a Associação Brasileira de Supermercados - Abras e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Mapa, sobre as muitas reclamações que vem recebendo a respeito da alta dos preços de produtos alimentícios, principalmente dos que compõem a cesta básica.

Para fazer reclamações ou tirar dúvidas, o consumidor pode entrar em contato com o Procon Recife através do e-mail procon@recife.pe.gov.br e das redes sociais do órgão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias